Peixe atropela a Ponte Preta e está na semifinal

Líder, os meninos da Vila fizeram mais uma vítima e garantiram vaga na próxima fase do Paulistão com uma goleada por 4 a 0 em cima dos campineiros

Comentar
Compartilhar
26 MAR 201421h31

Com seu futebol ofensivo, o Peixe deu mais um show nesta quarta-feira ao golear a Ponte Preta por 4 a 0 na Vila Belmiro, em partida válida pelas quartas de final do Campeonato Paulista. Com o resultado, o Santos chega às semifinais como líder da competição e com a vantagem de decidir a próxima fase em casa contra a Penapolense.

A vitória de ontem também mostrou a força do time comandado por Oswaldo de Oliveira, que chegou a 40 gols na competição, um a mais que o número de pontos que o clube detém no Paulistão. Agora são nove vitórias em nove jogos disputados em seu estádio.

Nesta quarta-feira, Cícero abriu o placar na primeira etapa e Geuvânio, Gabriel e Diego Cardoso mataram o jogo no segundo tempo. Cícero e Gabriel assumiram a artilharia do Santos na competição com sete gols cada um.

Classificado, o alvinegro praiano aguarda a definição da rodada para saber quem será seu adversário na semifinal, que deve acontecer neste fim de semana, também em jogo único.

Geuvânio e Gabriel comemoram gol marcado diante da Ponte Preta (Foto: Ricardo Nogueira/DL)

O jogo

A partida começou quente na Vila Belmiro. Logo ao três minutos, o time da casa quase abriu o placar em bela triangulação quem começou com Leandro Damião lançando Thiago Ribeiro na esquerda, o camisa 11 cruzou rasteiro e Gabriel só não marcou porque Roberto eixou o gol de forma corajosa, dividiu com o atacante e fez grande defesa.

O jogo seguiu aberto, com as duas equipes buscando o ataque, mas o Peixe era mais perigoso. Aos 11 minutos, Geuvânio quase marcou um golaço após driblar o lateral esquerdo da Ponte e bater para fora.

No entanto, aos 15 minutos, o time campineiro deu um susto nos santistas. Após cobrança de escanteio, a bola sobrou limpa para Alemão, em posição legal. O centroavante cabeceou para fora e perdeu uma grande chance.

Aos 19, a resposta do alvinegro praiano veio com Leandro Damião. O camisa 9 recebeu na entrada da área, girou e bateu para mais uma bela defesa de Roberto.

De tanto insistir, o Santos marcou seu gol. Após duas cobranças de escanteio de Geuvânio, Cícero balançou as redes em rebote, dentro da área. Agora, o camisa 8 é o artilheiro do Peixe no Paulistão com sete gols.

Após abrir o placar, o time de Oswaldo de Oliveira recuou e passou a apostar na velocidade de seu contra-ataque. Já a Ponte Preta partiu em busca do empate, porém só chegou perto do gol em bolas paradas.

Enquanto isso, no último lance da primeira etapa, Gabriel perdeu outra oportunidade de anotar o seu gol, aos 41, após escorar cruzamento de Cicinho. Roberto fez outra grande defesa. No rebote, Geuvânio, que iniciou a jogada, pegou de primeiro e viu a bola raspar a trave direita o goleiro da Macaca, que só torceu no lance.

“A gente precisa acertar o passe no contra-ataque e tomar cuidado atrás”, disse Cícero.

Assim como o primeiro tempo, a etapa complementar começou com o Santos indo para cima da Ponte Preta. Após tabela entre Cícero e Damião, Thiago Ribeiro arriscou de fora da área e isolou. No lance, Gabriel reclamou muito, pois estava livre de marcação.

E não demorou para o Santos encaminhar sua classificação. Logo aos 3 minutos, Leandro Damião fez lindo lançamento de bicicleta para Geuvânio na ponta direita. O camisa 10 recebeu em velocidade e bateu cruzado, rasteiro, sem chance para Roberto. Festa na Vila Belmiro.

Os ponte-pretanos sentiram o gol e o Santos passou a jogar mais leve e com mais espaço. E tudo ficou ainda mais fácil quando Gabriel recebeu na entrada da área, limpou o zagueiro com facilidade e bateu com a canhota, no canto, para marcar o terceiro do Peixe e o seu sétimo gol no Paulistão. Em seguida, o jovem de 17 anos foi substituído e aplaudido de pé pela torcida santista.

A partir desse momento, o jogo ficou fácil para o Santos, que chegava com facilidade e não sofria qualquer perigo, já que a Ponte Preta não mostrava forças para reagir. Dessa forma, a vitória se transformou em goleada.

35 minutos e Diego Cardoso, artilheiro do Peixe na Copa São Paulo deste ano e que entrou na vaga de Leandro Damião, completou embaixo do gol cruzamento de Cícero e partiu para o abraço.

Após isso, o Santos apenas administrou a posse de bola até o apito final e comemorou mais uma goleada e a vaga às semifinais do Paulistão.

SANTOS 4 X 0 PONTE PRETA

Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data: 26 de março de 2014, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Vinicius Furlan
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis e Alex Ang Ribeiro
Gols: (SANTOS) Cícero, aos 22 do primeiro tempo, Geuvânio, aos 3, e Gabriel, aos 15 do segundo tempo.
Cartão amarelo: (SANTOS) Alison.
Público: 10.039 torcedores
Renda: R$ 280, 282, 00

Santos: Aranha, Cicinho, Neto, David Braz e Mena; Arouca e Cícero; Gabriel (Alison), Geuvânio, Thiago Ribeiro (Alan Santos) e Leandro Damião (Diego Cardoso)
Técnico: Oswaldo de Oliveira

Ponte Preta: Roberto; Ferrugem, César, Diego Sacoman e Magal; Bruno Silva, Fernando Bob e Adrianinho (Bida); Silvinho (Neilson), Antônio Flávio e Alemão (Rossi).
Técnico: Vadão