Política

Moro lamenta morte em SE, mas elogia Polícia Rodoviária Federal

Genivaldo de Jesus Santos morreu por asfixia em uma ação da PRF, no final da tarde de quarta-feira (25)

Folhapress

Publicado em 26/05/2022 às 20:42

Comentar:

Compartilhe:

Sergio Moro / Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O ex-juiz Sergio Moro lamentou a morte por asfixiamento de um homem de 38 anos dentro de uma viatura da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Sergipe, mas disse que os profissionais da corporação são "valorosos" e que a "violência policial é rara".

"Lamentável ação em Sergipe de dois policiais da PRF. Mas que não se tome exceção como regra. Conheci de perto a PRF quando ministro. São profissionais valorosos e a violência policial é rara. Que tudo seja apurado e os culpados, punidos. Meus sentimentos à família do sr. Genivaldo", escreveu o ex-ministro da Justiça no Twitter.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

Genivaldo de Jesus Santos morreu por asfixia em uma ação da PRF, no final da tarde de quarta-feira (25), na cidade de Umbaúba, a 101 km de Aracaju.

Vídeo feito por moradores mostra o homem ainda vivo sendo trancado no porta-malas de um viatura onde os policiais detonaram bombas de gás.

Em nota, a Polícia Rodoviária Federal em Sergipe diz que abriu um procedimento disciplinar para apurar a conduta dos policiais envolvidos.

Segundo a corporação, Santos estava sendo conduzido à delegacia quando passou mal e foi levado ao hospital. A PRF afirmou que havia utilizado "instrumentos de menor potencial ofensivo" para deter o homem, que teria "resistido ativamente" a uma abordagem.

"Em razão da sua agressividade, foram empregados técnicas de imobilização e instrumentos de menor potencial ofensivo para sua contenção e o indivíduo foi conduzido à Delegacia de Polícia Civil em Umbaúba. Durante o deslocamento, o abordado veio a passar mal e socorrido de imediato ao Hospital José Nailson Moura, onde posteriormente foi atendido e constatado o óbito", diz a nota.

A Polícia Rodoviária Federal também está envolvida na operação na favela Vila Cruzeiro, na zona norte do Rio de Janeiro, que culminou com a morte de ao menos 23 pessoas, a segunda mais letal da história do estado.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Cotidiano

Festa da Tainha começa neste final de semana em Praia Grande

Atração gastronômica ocorre no Pavilhão de Eventos Jair Rodrigues

Santos

Aprenda e jogue! ODS vira tema de jogo de tabuleiro e digital

Board game também estará disponível para celular e computador

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter