Trump diz que é vítima da maior 'caça às bruxas' a um político americano

A fala do presidente se deu após a indicação de um promotor especial para investigar o envolvimento da Rússia nas eleições americanas

Comentar
Compartilhar
18 MAI 2017Por Folhapress19h00
Trump diz que é vítima da maior 'caça às bruxas' a um político americanoTrump diz que é vítima da maior 'caça às bruxas' a um político americanoFoto: Associated Press

Após a indicação de um promotor especial para investigar o envolvimento da Rússia nas eleições americanas, o presidente Donald Trump disse ser alvo de uma perseguição.

"Esta é a maior caça às bruxas a um político na história americana", escreveu o republicano no Twitter. "Com todos os atos ilegais da campanha de Clinton e do governo de Obama, nunca um promotor especial foi indicado!"

O ex-diretor do FBI Robert Mueller foi escolhido para a função na terça-feira (17) pelo Departamento de Justiça.

Segundo Rod Rosenstein, vice-secretário de Justiça, a decisão "não representa uma constatação de que crimes foram cometidos". Ele justificou a decisão dizendo que, nas atuais circunstâncias, que seriam "únicas", "o interesse público exige que eu ponha a investigação sob a supervisão de uma autoridade independente".

A indicação ocorreu em meio a um intenso debate nos meios políticos e na mídia sobre a possibilidade de instalação de um processo de impeachment contra o presidente dos EUA, Donald Trump.

A pressão sobre o presidente cresceu após divulgação de reportagem do "New York Times" sobre um suposto memorando redigido por Comey em que o ex-chefe do FBI teria registrado um pedido de Trump para encerrar as investigações acerca dos contatos do ex-conselheiro de Segurança Michael Flynn com funcionários russos na campanha eleitoral.

Trump demitiu Comey na semana passada, gerando especulações de que o presidente pretendia frear as investigações sobre a interferência russa na eleição.

Agências de inteligência dos EUA acreditam que o presidente Vladimir Putin tenha ordenado que hackers penetrassem nos sistemas do Comitê Nacional Democrata e distribuíssem notícias falsas. Putin nega.