X
Mundo

Trump determina revisão para tornar governo dos EUA mais eficiente

O presidente dos Estados Unidos propôs um reforço de US$ 20 bilhões nos gastos militares

Donald Trump determinou a revisão para tornar o governo dos EUA mais eficiente / Associated Press

Após declarar que sua equipe é "um dos maiores gabinetes na história", o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou um decreto nesta segunda-feira que orienta a equipe a buscar maneiras de tornar seus departamentos mais eficientes. "Bilhões e bilhões são desperdiçados em atividades que não geram resultados para os contribuintes americanos que trabalham duro", afirmou Trump antes de assinar o documento no Salão Oval da Casa Branca.

Trump propôs um reforço de US$ 20 bilhões nos gastos militares. A equipe dele prometeu compensar esse gasto com cortes em outras áreas, segundo o plano orçamentário do presidente. Ele também propôs na campanha eliminar a dívida de US$ 18 trilhões dentro de oito anos e disse que iria reduzir o orçamento em mais de 20% com o combate à ineficiência e acordos de renegociação.

O presidente, que realizou a primeira reunião de seu gabinete nesta segunda-feira, deve liberar sua proposta orçamentária nesta semana. O decreto, segundo ele, prevê uma avaliação abrangente de cada departamento do Executivo para ver o que tem sido desperdiçado, "como os serviços podem ser melhorados e se os programas realmente servem aos cidadãos americanos".

O diretor do Escritório de Gerenciamento e Orçamento da Casa Branca, Mick Mulvaney, monitorará o esforço. "Nós iremos realizar algo, eu acho, muito, muito especial que nunca foi feito na medida que seremos capazes de fazer", afirmou Trump.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Economia

Litro do leite já chega a quase R$ 8 reais em algumas cidades do Brasil

De acordo com o último levantamento do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o leite longa vida acumula alta de 29,28% nos últimos 12 meses

Brasil

Presidente de Portugal marca encontro com Lula antes de almoço com Bolsonaro, que se irrita

Na tarde desta sexta-feira (1º), Bolsonaro confirmou à CNN Brasil o cancelamento da agenda devido à reunião de Rebelo com o petista. "Resolvi cancelar o almoço que ele teria comigo, bem como toda a programação", afirmou o presidente

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software