X
Mundo

Papagaio responde 'já vou' e deixa Testemunhas de Jeová esperando por quase meia hora; assista

A publicação original informa que o grupo religioso bateu na porta da casa para falar com seu proprietário para lhe transmitir mensagens de esperança

Reprodução/TikTok/@jhosuargz

O vídeo de um papagaio está viralizando na internet essa semana. O motivo? Ao bater na porta da residência onde ele mora, um grupo religioso (Testemunhas de Jeová) ouviu a voz de uma pessoa responder "já vou" de dentro da casa. E ali eles ficaram por quase meia hora, tocando a campainha novamente e sendo "atendidos" pelo papagaio com um novo "já vou".

A publicação original informa que o grupo religioso bateu na porta da casa para falar com seu proprietário para lhe transmitir mensagens de esperança. Foi quando o papagio, de dentro do imóvel, respondeu "já vou" pela 1ª vez. As testemunhas de Jeová, então, permaneceram no local, acreditando ter sido uma pessoa que lhes atendeu. Passados alguns minutos eles bateram novamente no portão e, pela 2ª vez, o papagaio respondeu: "já vou". E ali eles permaneceram.

Quase meia hora depois o dono da casa apareceu e foi falar com o grupo, que informou estar esperando "a pessoa que lhes disse, duas vezes, já vou". E aí o homem esclareceu que quem havia respondido era o seu papagaio.

Não há informações de qual país e cidade eram o homem e sua ave de estimação.

ASSISTA AO VÍDEO ABAIXO:

 

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Cotidiano

Justiça Federal leiloa 130 imóveis com descontos de até 50%

Com lances virtuais por meio do site da Fidalgo Leilões, eventos também disponibilizam veículos, máquinas e equipamentos gerais; bens imobiliários estão distribuídos no estado de SP e têm preços mínimos a partir de R$ 12,5 mil

Polícia

Casal de Guarujá perde mais de R$ 1.000 após cair no golpe do ovo

A vítima também relatou que o marido chegou a ligar para amigos policiais e, segundo eles, por volta de 13h40 o carro foi avistado por um radar de inteligência em Praia Grande, onde eles teriam aplicado o golpe em outra vítima

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software