Pacotes suspeitos são enviados para Hillary, Obama, Casa Branca e CNN

Os incidentes ocorrem menos de duas semanas antes das eleições legislativas nos EUA

Comentar
Compartilhar
24 OUT 2018Por Folhapress14h30
Pacotes suspeitos são enviados a vários locais nos EUA, como Casa Branca e CNNPacotes suspeitos são enviados a vários locais nos EUA, como Casa Branca e CNNFoto: Kevin Hagen/Associated Press/Estadão Conteúdo

Pacotes suspeitos de serem artefatos explosivo foram enviados para a Casa Branca, o ex-presidente Barack Obama e a ex-secretária de Estado Hillary Clinton. Os incidentes ocorrem menos de duas semanas antes das eleições legislativas nos EUA.

Além disso, um pacote semelhante também foi encontrado no Time Warner Center, prédio onde fica a Redação da rede de TV CNN, em Nova York. Todas as pessoas foram retiradas do local.

Foi a própria CNN que informou sobre o artefato no prédio, assim como sobre o enviado para a Casa Branca. Já nos casos de Obama e Clinton, a informação foi confirmada pelo Serviço Secreto, todos nesta quarta-feira (24).

O material enviado para Obama foi achado na manhã desta quarta no escritório do ex-presidente, em Washington, enquanto o de Hillary foi encontrado na noite de terça-feira (23) próximo da casa dela e do ex-presidente Bill Clinton em Chappaqua, no subúrbio de Nova York, informou o Serviço Secreto americano.

Em ambos os casos os artefatos foram encontrados por agentes do serviço secreto que analisam a correspondência dos dois casais.

Não há detalhes e nem confirmação oficial sobre os materiais enviados para a Casa Branca e para o prédio da CNN.

Em comunicado, a Casa Branca disse condenar as "violentas tentativas de ataques" contra Obama e Hillary -a nota foi divulgada antes da informação de que a própria Casa Branca tinha recebido um pacote semelhante.

"Esses atos aterrorizantes são desprezíveis, e qualquer pessoa responsável será punida na extensão total da lei", disse a nota.

Os artefatos eram semelhantes ao encontrado na segunda-feira (22) próximo a casa do megainvestidor George Soros, também na região de Nova York.

Ele é conhecido por defender e financiar diversas causas liberais e por ser um doador do Partido Democrata, o mesmo dos Obamas e dos Clinton.

Por isso, o bilionário costuma ser alvo de críticas de grupos conservadores no país.

Com cerca de 15cm e recheado de material explosivo, o artefato da casa de Soros foi detonado pelo esquadrão antibombas.

Não há informação ainda sobre o que aconteceu com os pacotes enviados para Hillary ou Obama, mas o Serviço Secreto afirmou que nenhum deles chegou a correr risco.

"Os pacotes foram imediatamente identificados como possíveis explosivos durante os procedimentos rotineiros de triagem da correspondência e foram adequadamente tratados como tal", disse o comunicado do Serviço Secreto. "Os protegidos não receberam os pacotes nem correram o risco de recebê-los."

As autoridades afirmaram também terem iniciado uma investigação sobre o caso, mas até o momento não há informações sobre possíveis suspeitos.