Robinho não aceita reduzir salário e ‘descarta’ jogar com Kaká

O atacante recebe cerca de R$ 700 mil em direitos de imagem e R$ 300 mil em carteira, conhecida como CLT

Comentar
Compartilhar
21 MAI 201519h33

As negociações para renovação do contrato de Robinho tem tomado toda a atenção da diretoria santista. Com dívida a quitar junto ao elenco, Modesto Roma Jr busca uma maneira de manter o camisa 7 na Vila Belmiro. Porém, mesmo ciente da grave crise financeira que o clube atravessa, Robinho não está disposto a diminuir sua renda mensal para estender seu vínculo.

"Na minha vida quero melhorar em tudo, meu chute de perna esquerda e direita, isso tem que melhorar”, brincou o jogador, antes de falar sério sobre o assunto. “Se tratando de Santos, a gente conversa, paga daqui a 10 anos, um adiantamento, quando as duas partes querem dá para conversar", explicou.

Robinho recebe cerca de R$ 700 mil em direitos de imagem e R$ 300 mil em carteira, conhecida como CLT. O capitão santista já deixou claro que o Peixe precisar sanar os cinco meses de atraso referentes aos direitos de imagem antes de negociar uma renovação e aproveitou para cutucar àqueles que esperam uma sensibilidade maior do atleta.

“Peço o que o Santos pode pagar. Ouço que a gente tem que abaixar o salário quando volta da Europa, a gente abaixa, mas muitas vezes não recebe. Peço de acordo com o que o clube pode pagar, se não pagar, a gente respeita e segue a carreira", disse, de forma curta e direta.

Robinho não aceita reduzir salário e ‘descarta’ jogar com Kaká (Foto: Mauricio de Souza/DL)

Valorizado após a conquista do Campeonato Paulista, Robinho gera interesse em clubes como Flamengo e Cruzeiro, além de times do exterior, como o próprio jogador admite. No entanto, quando questionado sobre a possibilidade de refazer uma parceria com Kaká dentro de campo, no Orlando City, dos Estados Unidos, Robinho não demostrou muita esperança.

"Se eu tiver que jogar com ele de novo, vai ser um privilégio, mas acho que não vai ser dessa vez”, resumiu.

Outro tema polêmico abordado na entrevista coletiva desta quinta feira foi o fato do jogador sempre ressaltar a preferência por ficar no Santos e, ao mesmo tempo, sua representante, Marisa Alija Ramos, deixar claro que Robinho estudará as propostas que forem oferecidas sem qualquer privilégio para um determinado clube, apenas pensando no melhor para sua carreira.

"Claro que a representante do jogador vai ser Robinho Futebol Clube, mas nós temos mais sentimentos, pensamos mais com o coração, estudando com a minha família junto, vamos ver o que for melhor para nós", contornou o atacante de 31 anos.