Prandelli põe cargo à disposição após vexame italiano na Copa do Mundo

Em entrevista coletiva após a derrota por 1 a 0 para o Uruguai, o técnico lamentou a eliminação ainda na primeira fase e revelou ter pedido demissão

Comentar
Compartilhar
24 JUN 201417h06

O fracasso na Copa do Mundo faz suas primeiras vítimas na seleção italiana. Em entrevista coletiva após a derrota por 1 a 0 para o Uruguai, o técnico Cesare Prandelli lamentou a eliminação ainda na primeira fase e revelou ter pedido demissão. Ele ainda culpou o árbitro mexicano Marco Rodríguez pelo amargo revés que sentencia o fiasco da Azzurra neste Mundial.

“No final do jogo falei com o dirigente da Federação Italiana de Futebol, já que este projeto é meu, disse que me demito. Como este é o meu projeto e este falhou, acho justo me despedir”, explica Prandelli ainda no início da coletiva de imprensa após o jogo. Assumindo os erros, o técnico ainda argumenta que o clima dificultou o desempenho da tetracampeã do mundo.

Prandelli venceu 26 e perdeu 14 das 57 partidas à frente da Itália, tendo 55,5% de aproveitamento (Foto: Associated Press)

“A Itália vai superar esse momento, tentamos jogar até o final. O Uruguai mal chutou ao gol e fez um gol. Foi um erro. Assumo toda a responsabilidade. Tínhamos pernas e um time bom. E, claro, jogando em certas condições fica muito difícil. Jogamos dois jogos às 13 horas”, completa o técnico, que esteve à frente da Azzurra durante os últimos quatro anos.

O antecessor de Prandelli, Marcello Lippi, também foi vítima de eliminação precoce em uma Copa do Mundo. No torneio disputado na África do Sul, há quatro anos, a Itália caiu após dois empates e uma derrota e o então treinador da Azzurra deixou o cargo. Desta vez, o presidente da Federação Italiana de Futebol, Giancarlo Abete, também decidiu se afastar após sete anos de mandato.