Corinthians leva dois gols, mas começa maratona com vitória no interior

O time foi superior na maior parte do jogo em Capivari, mas, mesmo com um atleta a mais, tomou dois gols pela primeira vez na temporada

Comentar
Compartilhar
22 MAR 201518h43

O Corinthians iniciou com vitória e erros defensivos sua pequena maratona no Campeonato Paulista. O time foi superior na maior parte do jogo em Capivari, mas, mesmo com um atleta a mais, tomou dois gols pela primeira vez na temporada. O resultado foi um triunfo por 3 a 2 sobre o Capivariano mais difícil do que era necessário.

Emerson e Guerrero (2) marcaram para a formação alvinegra, que ainda entrará em campo mais três vezes até o próximo domingo. As oito vitórias e dois empates até aqui deixam os comandados de Tite tranquilos na liderança do Grupo B, com 26 pontos. A equipe do interior, com apenas 12, segue na briga pela segunda vaga do embolado Grupo D.

Foi do Corinthians o primeiro tempo, apesar das condições ruins do campo. A equipe dominou as ações e aproveitou a expulsão do goleiro Douglas – por falta na meia-lua – para marcar duas vezes. Após o intervalo, porém, relaxou e acabou permitindo que os donos da casa sonhassem.

Kleiton Domingues descontou. Guerrero – em bom passe de Jadson, que fez mais uma boa partida – voltou a dar a impressão de que uma goleada seria construída, mas a defesa voltou a falhar. Fernando Lombardi balançou a rede de cabeça e deu dez minutos aos anfitriões para buscar o empate. Eles não tiveram força.

O resultado foi um triunfo por 3 a 2 sobre o Capivariano mais difícil do que era necessário (Foto: Denny Cesare/Estadão Conteúdo)

Desenhada, goleada não se confirma

As más condições do gramado, castigado por chuvas ao longo da semana, não chegaram a limitar o domínio do Corinthians nos primeiros 45 minutos. Sem levar sustos na defesa, a equipe soube trocar passes e se impor na partida, encontrando alguma facilidade para chegar pelos lados ou agredir com a bola roubada no ataque.

Em um desses desarmes, o placar não foi aberto pela fome de Guerrero. Em outro, batendo a carteira de Oliveira, Renato Augusto foi até a meia-lua, tentou drible na vaca no goleiro Douglas e conseguiu sua expulsão. O questionável cartão vermelho – havia um zagueiro ainda na jogada – tornou a superioridade alvinegra ainda mais clara.

Começaram a se multiplicar as jogadas pelas laterais, sobretudo com Uendel na esquerda, e Jadson trabalhava bem na articulação. Vários lances perigosos foram criados até que o placar fosse finalmente aberto, aos 42 minutos, com muitos passes trocados até Renato Augusto deixar Emerson na cara do gol.

Dois minutos depois, Emerson acionou Guerrero na meia-lua. O peruano tabelou com Uendel, chutou da entrada da área e contou com desvio para desenhar uma perspectiva de goleada para o segundo tempo. A preguiça vista após o intervalo, no entanto, acabou dando chance ao Capivariano.

Já com Petros no lugar do amarelado Cristian, a marcação vacilou e permitiu que Kleiton Domingues recebesse na cara de Cássio para descontar, aos 12. Pouco depois, Danilo entrou no lugar de Renato Augusto e ajudou o Corinthians a evitar maiores sustos.

O meia deixou com Jadson na meia-lua. E o meia, em mais uma boa atuação, deixou Guerrero na cara do gol. O peruano ainda contou com desvio para balançar a rede aos 20. Pouco depois, Tite acionou Vagner Love, que chegou a construir jogada perigosa e bater por cima – ele ainda não marcou em preto e branco.

Já aos 38, a defesa do Corinthians voltou a dar mole. Após falta batida da esquerda, Fernando Lombardi foi mais esperto do que Edu Dracena, cabeceando no canto direito de Cássio. O Capivariano, porém, não teve força para ameaçar nos minutos derradeiros do confronto.