Com lesão confirmada, Alison terá de operar o joelho direito pela terceira vez

Uma dividida com Alan Kardec durante o empate por 0 a 0 fez com que o atleta alvinegro deixasse o campo de maca. Porém, Alison ainda chegou a retornar para o jogo e terminou o San-São em campo

Comentar
Compartilhar
24 FEV 201511h39

Aquilo que o Departamento Médico santista e o próprio jogador temiam se confirmou nesta segunda-feira. Alison rompeu o ligamento cruzado anterior do joelho direito e agora terá de reconstruir o ligamento. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do clube na manhã desta terça-feira.

O lance que causou a lesão aconteceu nos últimos minutos do clássico contra o São Paulo, no último dia 11, na Vila Belmiro. Uma dividida com Alan Kardec durante o empate por 0 a 0 fez com que o atleta alvinegro deixasse o campo de maca. Porém, Alison ainda chegou a retornar para o jogo e terminou o San-São em campo.

Mesmo com apenas 21 anos (completa 22 dia 1º de março), Alison já passou por duas cirurgias no joelho direito, justamente o que o volante sentiu no clássico. Por causa disso, o volante deve ficar até oito meses afastado dos gramados, ou seja, praticamente fora da temporada. Isso porque o tempo de recuperação aumenta em dois meses quando uma lesão destas acontece mais de uma vez no mesmo local.

Alison rompeu o ligamento cruzado anterior do joelho direito e agora terá de reconstruir o ligamento (Foto: Divulgação/SFC)

A primeira vez que Alison lesionou o joelho direito foi em 10 de setembro de 2011, após 30 segundos de jogo contra o Cruzeiro. Quando já estava na fase final de sua recuperação, o jovem jogador voltou a sentir o mesmo joelho operado durante um treinamento no CT Rei Pelé, em 2012, e só conseguiu voltar a jogar futebol na Copa São Paulo de Futebol Júnior, em 2013, quando acabou sendo fundamental para o time que acabou conquistando o título.

Desta vez, o DM do Peixe aguardou pouco mais de uma semana para realizar o exame de ressonância magnética no atleta para que o local desinchasse e a avaliação fosse feita da melhor maneira possível. Além disso, o médico que coordenou o exame de imagem é considerado um dos mais capacitados do país. O diagnóstico foi fechado com muita cautela, mas a ruptura que os médicos já desconfiavam foi confirmada nesta terça-feira.

Chiquinho com edema

O incômodo muscular que impediu Chiquinho de entrar em campo contra a Portuguesa, no último domingo, revelou-se um edema no músculo da coxa esquerda do jogador. O diagnóstico foi confirmado após exame de ressonância magnética realizado também nesta segunda-feira. Com isso, o atleta passa a ficar entregue ao Departamento Médico do Peixe para tratamento no Cepraf.