Vontade de Robinho ficar anima Santos e presidente prevê 'novidade' nesta semana

A nova direção santista sabe que a contratação em definitivo do atacante vai ser tão comemorada pelo torcedor quanto a conquista do título paulista da temporada

Comentar
Compartilhar
23 FEV 201519h39

O Santos tem grande interesse na permanência de Robinho - emprestado gratuitamente pelo Milan, da Itália, até 30 de junho - mas ainda não fez proposta financeira pelos direitos econômicos do atacante ao clube italiano. "O importante é que Robinho quer ficar no Santos e os agentes dele (a advogada Marisa Alija Ramos e o pai do jogador, Gilvan Souza) estão tratando com o Milan", disse o presidente do Santos, Modesto Roma Júnior, nesta segunda-feira. "Ainda nesta semana, poderemos ter alguma novidade".

A nova direção santista sabe que a contratação em definitivo de Robinho vai ser tão comemorada pelo torcedor quanto a conquista do título paulista da temporada e manteria o clube num patamar elevado para obter patrocínios mais vantajosos. Principalmente depois da exibição do craque da camisa 7 na vitória por 3 a 1 sobre a Portuguesa, domingo, no Pacaembu.

Robinho jamais havia feito gol em jogos no estádio mais charmoso da capital e que aos poucos vai se transformando na segunda casa santista. E no domingo fez logo dois, um deles convertendo pênalti marcado erradamente (Robinho foi atingido fora do campo) além de mostrar todo o seu repertório de dribles e firulas, lembrando seus melhores momentos nos times campeões de 2002 e 2004 e da sua segunda passagem pelo Santos, em 2010. O que aumenta a pressão sobre a diretoria para garantir o quanto antes a sua permanência na Vila Belmiro.

O Santos tenta a contratação de Robinho em definitivo (Foto: Divulgação/Santos FC)

Os gols do domingo também foram os dois primeiros de Robinho no Campeonato Paulista, além de ter sido quebrado do jejum que vinha desde o empate por 1 a 1 entre Atlético-PR e Santos, em novembro do ano passado, na Arena da Baixada, pelo Campeonato Brasileiro. Com 105 gols em 238 jogos, Robinho superou Serginho Chulapa e João Paulo na lista dos maiores artilheiros da história santista, está empatado com Del Vecchio na 18ª posição e a um de Vasconcelos e Álvaro, ídolos dos anos 50 do século passado. Na atual passagem, Robinho chega à marca de 12 gols em 22 jogos.

"Há outros clubes, de outros mercados, interessados em Robinho e por enquanto, não há nada definido. O Santos apenas manifestou o interesse em contar com o jogador por um período maior, mas não falou em dinheiro", disse Alija Ramos. Na virada do ano, havia a expectativa de Robinho se transferir para o futebol do Catar, Emirados Árabes, China e Estados Unidos, mas não deve ter chegado proposta perto do que o Milan estipula para recuperar parte dos 22 milhões de euros pagos ao Manchester City na sua contratação no fim de agosto de 2010. O contrato de Robinho com o Milan termina em julho de 2016.

"Queremos comprar Robinho. Ele é meu ídolo, ídolo de todos os santistas e a nossa referência. Vamos fazer todo o possível para comprá-lo. Só não podemos pagar 13 milhões de euros. Mas o Santos tem ativos fantásticos para usar numa negociação", disse Roma Júnior, na coletiva de imprensa que concedeu no dia 12 deste mês, negando que 13 milhões de euros seria a exigência do Milan para liberar Robinho. "Falei 13 porque é um número bonito, emblemático", brincou.