Após briga por jogadores e torcida, Derby, enfim, acontece no Palestra

Às 17 horas (de Brasília) deste domingo, a rivalidade passa a valer dentro do gramado do Palestra Itália, pela terceira rodada do Campeonato Paulista

Comentar
Compartilhar
08 FEV 201512h49

O Derby que ocorre nos bastidores desde o fim do ano passado, enfim, chega ao campo. Palmeiras e Corinthians duelaram pela contratação de jogadores e, na última semana, sobre a presença de suas torcidas no jogo. Às 17 horas (de Brasília) deste domingo, a rivalidade passa a valer dentro do gramado do Palestra Itália, pela terceira rodada do Campeonato Paulista.

O Verdão já ganhou do rival ao contratar os atacantes Leandro Pereira e Dudu, que chegaram a ser considerados como atletas do Timão e, neste fim de semana, serão titulares vestindo alviverde. Na disputa em torno da torcida única, defendida por Paulo Nobre, o corintiano Mário Gobbi levou a melhor e garantiu a presença do público visitante.

O Corinthians chega ao Derby, na parte que realmente interessa, dentro de campo, bastante motivado. O time vem de goleada sobre o Once Caldas que encaminhou a vaga do clube para a fase de grupos da Libertadores. Mesmo assim, Tite vai mesclar titulares e reservas para o primeiro clássico da temporada, pensando no jogo de volta, na Colômbia.

“Estão colocando como se tivéssemos passado, mas não sou eu. São 180 minutos”, argumentou Tite, diminuindo seu poder na opção por quem entrará em campo. “O planejamento é feito em conjunto com a diretoria. Não é a vontade do técnico, ele não é maior do que o clube.”

Na disputa em torno da torcida única, defendida por Paulo Nobre, o corintiano Mário Gobbi levou a melhor e garantiu a presença do público visitante (Fotos: Divulgação e Agência Corinthians)

Sejam quais forem os escolhidos, a equipe alvinegra conta com longos tabus. Não perde um Derby desde 2011 e, especificamente em partidas pelo Paulista, o jejum alviverde vem desde 2008. Será ainda a primeira vez desse clássico no Palestra Itália desde 1976, quando o embate ficou empatado.

“Esse tempo sem ganhar clássico é uma coisa que faz parte do passado, temos que pensar no presente. Mas, no domingo, precisamos nada mais nada menos do que quebrar esse protocolo. A expectativa desse jogo está grande, e da nossa parte estamos 100% concentrados, sabendo sua importância. Esses três pontos são de muitíssima importância porque deixamos três escaparem contra a Ponte”, disse Zé Roberto, que deve voltar à lateral esquerda e ser a única novidade na escalação.

“A maior motivação para esse clássico é saber a rivalidade entre Palmeiras e Corinthians, que existe há muitos anos em uma cidade do tamanho de São Paulo. Mexe um pouco com a cidade. Durante a semana, os torcedores ficam muito entusiasmados, há cobrança muito grande e isso tudo só motiva”, discursou.

 

Colunas

Contraponto