Carteiras do Passe Livre serão liberadas amanhã

Estudantes com renda familiar per capita de até um salário mínimo e meio têm direito ao benefício

Comentar
Compartilhar
30 MAR 201510h40

Os estudantes que se cadastraram para o Passe Livre no transporte público metropolitano devem ficar atentos. Isso porque a partir de amanhã a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) disponibilizará as carteiras relativas ao benefício. A consulta deve ser feita no site do órgão. O programa é destinado aos estudantes com renda familiar per capita de até um salário mínimo e meio e que utilizam ônibus metropolitano para chegar até a unidade escolar.

“Foi um baita avanço. Mesmo pagando metade da tarifa, ainda assim doía no bolso por causa do valor da tarifa que é muito alta”, disse a estudante de arquitetura Mariana Moraes. A passagem do ônibus utilizado pela moradora de São Vicente para ir à universidade em Santos custa R$ 4,35.

A universitária conta que não teve dificuldades para se cadastrar, pois já possuía cadastro no Passe Escolar. “Fui até a Secretaria da universidade e eles alteraram meu cadastro para liberar para o Passe Livre. Entrei no site da EMTU e fiz o cadastro online e eles me liberaram um boleto de R$17,50. Fiz o pagamento, anexei os documentos e novamente entreguei na secretaria da faculdade. Agora estou acompanhando pelo site”, relatou Mariana.

Mas a facilidade encontrada pela jovem de São Vicente não é a mesma para outros estudantes. Participantes do Programa Universidade para Todos (Prouni), por exemplo, têm a confirmação mais rápida de dados socioeconômicos, uma vez que o perfil é o mesmo exigido pelo Passe Livre. No entanto, os alunos que não participam de programas sociais podem encontrar dificuldades. “Me encaixo na renda exigida pelo governo, mas não consegui realizar o cadastro ainda, pois a universidade não iniciou o cadastramento”, disse uma estudante de Serviço Social da Universidade de Federal de São Paulo (Unifesp) Campus Baixada Santista. O Diário do Litoral conversou com pelo menos outros cinco alunos que confirmaram a situação.

Estudantes com renda per capita de até um salário mínimo e meio têm direito ao benefício (Foto: Matheus Tagé/DL)

Procurada, a Unifesp informou, por meio de nota, que está em fase de levantamento socioeconômicos dos estudantes para iniciar o cadastramento enquadrado no perfil do passe livre no sistema da EMTU.

A Unifesp ressaltou ainda que o tempo de preparação para a análise socioeconômica por parte da universidade foi reduzido, uma vez que as orientações pertinentes foram divulgadas tardiamente. Ainda de acordo com a nota, a diretoria da universidade trabalha em conjunto com as prós-reitorias envolvidas para que os dados sejam consolidados o mais rápido possível e o cadastramento dos estudantes possa ser iniciado.

Responsabilidade

A EMTU confirmou que a partir de amanhã os estudantes que realizaram o cadastro e têm direito ao benefício poderão imprimir, no site do órgão (www.emtu.sp.gov.br), uma carteira com a inscrição “Passe Livre” e um código de autenticidade impresso. De posse da carteira, o estudante deve solicitar à escola o carimbo no campo do controle de frequência, somente no mês vigente, para obter benefício junto à operadora.

A empresa ressalta que a responsabilidade de cadastramento do aluno para o benefício é das instituições de ensino que enviarão aos órgãos gestores responsáveis pelo cadastro, nesse caso a própria EMTU, os dados dos estudantes.

O prazo previsto para a emissão da carteira é de 10 dias úteis a contar da data de recebimento da documentação da EMTU.