Comissão Nacional da Verdade realiza encontro em Santos nos dias 27 e 28

Um dos objetivos desse encontro é ouvir relatos de trabalhadores e sindicalistas perseguidos pela ditadura civil-militar brasileira

Comentar
Compartilhar
21 NOV 201320h42

Santos vai se tornar o palco de um importante evento para trazer à tona relatos de injustiças, arbitrariedades e violências praticadas contra sindicalistas e trabalhadores da nossa região durante a ditadura civil-militar (1964-1985).

Nos próximos dias 27 e 28, o Sindicato dos Petroleiros do Litoral Paulista (Avenida Conselheiro Nébias, 248, Vila Mathias) receberá o Ato Sindical Unitário e o Encontro com a Memória e a Verdade dos Trabalhadores por Justiça e Reparação.

Um dos objetivos desse encontro é ouvir relatos de trabalhadores e sindicalistas perseguidos pela ditadura civil-militar brasileira. Familiares também poderão dar testemunhos sobre parentes que foram alvo de violações e perseguição, assim como citar o sofrimento e as dificuldades familiares vividas por esta perseguição política.

Serão coletadas falas de ex-funcionários da Cosipa (atual Usiminas), Docas de Santos (atual Codesp), Refinaria Presidente Bernardes, portuários, bancários e sindicalistas de entidades cujas direções foram afastadas e sofreram intervenções dos militares.

O encontro está sendo coordenado pelo Grupo de Trabalho (GT) Ditadura e Repressão aos Trabalhadores e ao Movimento Sindical da Comissão Nacional da Verdade (CNV) em parceria com entidades locais.

Navio Prisão 'Raul Soares', onde foram presos e torturados vários trabalhadores (Foto: Divulgação)

As centrais sindicais da Baixada Santista e o Comitê Popular de Santos pela Memória, Verdade e Justiça estão organizando essa iniciativa, que terá a participação da advogada  Dra. Rosa Cardoso, da  Comissão Nacional da Verdade.

A CNV está em fase continuada de pesquisa e de diálogo com os trabalhadores, para levantamento de testemunhos e documentos sobre a repressão política durante a ditadura e a resistência deles ao arbítrio ditatorial.

Programação

A abertura do Ato Sindical Unitário ocorrerá no dia 27, no Sindicato dos Petroleiros, a partir das 18h30. Na ocasião, serão registradas manifestações de integrantes das centrais sindicais da Baixada Santista, sindicatos, representantes das Comissões da Verdade (nacional, estadual, de Santos e de Cubatão) e de trabalhadores que participaram do Fórum Sindical de Debates.

Os trabalhadores perseguidos e suas famílias darão seus testemunhos no dia seguinte, 28 de novembro, das 9 às 18 horas, no mesmo local.

A organização do evento está preparando uma lista de depoentes. No entanto, todas as pessoas politicamente perseguidas durante a ditadura civil-militar e suas famílias poderão procurar a organização para realizar testemunhos. Os interessados devem encaminhar e-mail com nome e contatos pra [email protected]