Segunda Farmácia Popular é inaugurada na Baixada

Região ganha segunda unidade no Litoral Sul, dois anos após instalação da primeira em São Vicente

Comentar
Compartilhar
03 FEV 201317h28

A Baixada Santista tem mais uma unidade da Farmácia Popular. A segunda unidade da Região Metropolitana foi inaugurada ontem, em Itanhaém, no Litoral Sul.

“90% da população de Itanhaém é dependente do SUS (Sistema Único de Saúde). Então eu acredito que a Farmácia Popular vai beneficiar essas pessoas e também quem tem plano de saúde. Acredito que a Farmácia Popular vai beneficiar os 94 mil habitantes da Cidade”, afirmou ao DL o secretário de Saúde de Itanhaém, Marcelo Di Giuseppe.

A Farmácia Popular de Itanhaém foi instalada no Centro de Atendimento ao Cidadão, situada na Avenida 31 de Março, 1.505, no Jardim Sabaúna, no trevo da Cesp, e funcionará de segunda a sexta-feira, das 8 às 18 horas, e aos sábados, das 8 às 12 horas.

A unidade oferece mais de 107 medicamentos com preços até 90% mais baratos comparados os medicamentos comercializados nas farmácias comuns.

A Farmácia Popular é um programa do Ministério da Saúde do Governo Federal realizado por meio de convênio com as prefeituras. O Governo custeia a infraestrutura da unidade como mobiliários e medicamentos e os municípios cedem o imóvel e a equipe de atendimento. A unidade de Itanhaém custou ao Ministério da Saúde R$ 50 mil.

Segundo Di Giuseppe, a Farmácia Popular será mais um equipamento público de uso metropolitano. “Nós queremos regionalizar o atendimento na saúde. Já temos um hospital regional que atende todo o litoral sul. Queremos regionalizar o SAMU e agora a Farmácia Popular está sendo instalada no trevo da pista (Rodovia Padre Manoel da Nóbrega) justamente para facilitar o acesso dos moradores de outros municípios”.

Santos

Santos poderá ter sua primeira unidade ainda neste semestre, segundo afirmou o chefe do Departamento de Administração e Finanças da Secretaria de Saúde, José Roberto Cardoso. “A unidade 1 será instalada na Rua Constituição, 315, mas o imóvel está em fase de reforma, de licitação para adequação do imóvel”.

Já a unidade 2, prevista para ser instalada no bairro Chico de Paula, na Zona Noroeste, ainda não tem prazo estimado para sua concretização, mas Cardoso adiantou que o processo licitatório para a reforma do imóvel deverá iniciar em dois meses.    

Cada unidade trabalhará com dois farmacêuticos, cinco auxiliares de gestão, um funcionário administrativo e um para limpeza. A unidade 1 tem um orçamento estimado em R$ 71 mil. Já a unidade 2 ainda não tem custo prévio levantado.

São Vicente

A primeira unidade da Baixada foi instalada no Jardim Rio Branco, na Área Continental de São Vicente, em junho de 2007. Com 80 mil habitantes, sendo a maioria carente, a Área Continental foi priorizada pelo prefeito Tércio Garcia.

Entretanto, apesar do baixo custo dos medicamentos, a unidade registra um movimento médio de 20 clientes por dia. Para o farmacêutico da Fármacia, Bruno Fernandes Baltazar de Oliveira, o movimento ainda é baixo devido à localização e as vendas só podem ser efetuadas com pagamento em dinheiro e apresentação de receita médica ou odontológica.

A unidade trabalha com 94 tipos de medicamentos (analgésicos, antibióticos, anticoncepcional, antimicóticos, antidepressivos, ansiolíticos, anticonvulsivantes, medicamentos para hipertensão, colesterol e diabetes, etc).

Convênio com farmácias privadas

O Governo Federal também mantém o Programa ‘Aqui tem Farmácia Popular’ em convênio com as farmácias da rede privada para a venda com desconto dos medicamentos básicos e essenciais mais usados pelos brasileiros.