Saúde reformará cinco UBSs e construirá mais cinco

A secretária de Saúde, Jocelene Batista Pereira apresentou a prestação de contas do 2º trimestre da Pasta à Comissão Permanente de Saúde da Câmara, ontem

Comentar
Compartilhar
13 JAN 201321h19

A secretária de Saúde de Cubatão, Jocelene Batista Pereira, juntamente com sua equipe, apresentou relatório de prestação de contas do segundo trimestre deste ano durante audiência pública na Câmara de Cubatão. A audiência pública foi promovida pela Comissão Permanente de Saúde do Legislativo, na manhã de ontem.

Ainda durante a audiência, a secretária mencionou a abertura de um processo seletivo e um concurso público para contratação de profissionais para o Programa de Saúde da Família e estatutários, respectivamente.

Segundo a secretária, já foram gastos entre janeiro e junho deste ano na saúde aproximadamente R$ 61 milhões, sendo R$ 26 milhões no primeiro trimestre e mais R$ 35 milhões, no segundo. O montante gasto nos primeiros seis meses do ano já consumiram 40,66% da dotação orçamentária anual da Pasta prevista em R$ 150 milhões.

Entretanto, Jocelene enfatizou as condições estruturais precárias em que se encontram os edifícios das Unidades Básicas de Saúde e apresentou números orçados para a reforma de pelo menos 5 UBSs. Todas as obras já foram licitadas e serão executadas pela empresa TUMI. Os valores orçados são: UBS Vila São José (R$ 485,5 mil), UBS Vila dos Pescadores (R$ 349,3 mil), UBS Ilha Caraguatá (R$ 296,3 mil), UBS Área 5 (R$ 585 mil) e UBS Jardim Nova República (R$ 414,8 mil).

Além disso, foram apresentados os custos para a construção de mais cinco UBSs, com verba do Programa de Aceleração do Crescimento 2 (PAC 2), do Governo Federal. São elas: UBS Cota 95 (R$ 533,3 mil), UBS Região do Jardim Costa e Silva (R$ 266,6 mil), UBS Mário Covas (R$ 266,6 mil), UBS Kartódromo (R$ 400 mil) e UBS Afonso Schimidt (R$ 266,6 mil). Está em elaboração ainda o projeto de construção da UBS Vila Nova orçada em R$ 500 mil, que ainda não foi licitado.

Os altos custos para reforma de cinco UBSs em comparação aos valores para construção de outras cinco foram questionados pelos vereadores Severino Tarcício da Silva, o Dóda (PDT), e pela presidente da comissão, Nêga Pieruzzi (PT). Nêga comparou os valores da reforma de UBS Área 5 orçada em R$ 585 mil e a construção da UBS Vila Nova, R$ 500 mil.

Jocelene esclareceu que todas as UBSs estão em péssimas condições. Insatisfeito com as explicações da secretária, o vereador Dóda solicitou um relatório listando tudo que será feito nas UBSs que serão reformadas para poder analisar os orçamentos apresentados. Jocelene se comprometeu a encaminhar os descritivos de todas as obras à presidente da Comissão Permanente de Saúde, Nêga Pieruzzi.

Já o vereador Geraldo Guedes (PR), também membro da Comissão Permanente, perguntou quando será solucionado o problema de um equipamento de tomografia do Hospital Municipal. O tomógrafo está quebrado e os pacientes são deslocados até Santos para fazer os exames.

Jocelene explicou que o tomógrafo quebrado é de 1992, está obsoleto e o conserto foi orçado em R$ 200 mil. Um tomógrafo novo, com tecnologia mais moderna custa R$ 1 milhão, mas a secretária disse que está em tratativas com a Pró-Saúde que conseguiu preço de R$ 600 mil para aquisição do aparelho. A partir da compra, o aparelho de tomografia passaria a funcionar em 30 a 60 dias, devido a sua instalação.