Paralisação dos ortopedistas deve encerrar hoje

Apenas atendimento de urgência e emergência e curativos complexos estão sendo mantidos

Comentar
Compartilhar
14 FEV 201323h21

A Prefeitura de Guarujá repassou ontem à Associação Santamarense de Beneficência de Guarujá (ASBG) — mantenedora do Hospital Santo Amaro — R$ 1,8 milhão referente à subvenção mensal e ao custo dos procedimentos realizados no mês de junho no hospital, ontem pela manhã.

Desde a última terça-feira, consultas e atendimento ambulatorial na traumatologia estão suspensos no hospital pelos ortopedistas por atraso no pagamento. Apenas atendimento de urgência e emergência e curativos complexos estão sendo mantidos.

Segundo a assessoria de imprensa da Associação Santamarense, os oito ortopedistas se organizaram para que apenas dois realizassem os atendimentos diários. O motivo da paralisação de parte dos serviços é devido ao atraso no pagamento dos profissionais.

De acordo com a diretoria técnica do HSA, o pagamento não foi feito porque a Associação Santamarense de Beneficência de Guarujá (ASBG) – mantenedora do Hospital Santo Amaro – está no aguardo da subvenção municipal no valor de R$ 150 mil repassada à entidade mensalmente. O recurso não é específico, mas o HSA utiliza para a complementação de suas necessidades.

Ainda segundo nota da entidade “o pagamento da subvenção deveria ter sido efetivado pela Administração Municipal no último dia 15 de junho. A diretoria técnica do HSA informa que, logo que receber o recurso o atendimento será normalizado”.

O secretário de Saúde de Guarujá, Benjamin Rodriguez Lopez, esclareceu que foi firmado um contrato para subvenção mensal de R$ 150 mil com a mantenedora do Hospital Santo Amaro e que a gestão desses recursos não é mais responsabilidade da Prefeitura, desde o fim da intervenção municipal no dia 31 de dezembro do ano passado. Além da subvenção mensal, a Prefeitura repassa a verba SUS conforme os procedimentos realizados no hospital durante o mês.