X
Saúde

Mutirão implanta método contraceptivo em 80 adolescentes

Em cinco anos, Município reduziu a gravidez na adolescência em 40%

Medida é direcionada as adolescentes de 12 a 19 anos e mulheres, de qualquer idade, em situação de vulnerabilidade social / Divulgação/PMG

A Prefeitura de Guarujá realiza a edição mensal do mutirão de implantes contraceptivos para prevenção à gravidez na adolescência nesta terça-feira (17), a partir das 13 horas. O mutirão ocorre no Instituto da Mulher – Casa Rosa e, para a programação de maio, a Secretaria Municipal de Saúde agendou 80 adolescentes atendidas e encaminhadas pelas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e Unidades de Saúde da Família (Usafas).

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

A medida é direcionada as adolescentes de 12 a 19 anos e mulheres, de qualquer idade, em situação de vulnerabilidade social. A técnica garante que a paciente fique três anos sem engravidar. O método que a Prefeitura de Guarujá oferta gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS) custa cerca de R$ 3.000 na rede privada.

De 2016 a 2021, cerca de 1.550 munícipes receberam o implante contraceptivo Implanon. A iniciativa é conduzida pela Coordenadoria de Saúde da Mulher. O aumento gradativo dos implantes possibilitou a redução em 40% da gravidez na adolescência na Cidade, em pouco mais de cinco anos.

Encaminhamento

As meninas e mulheres que se enquadrem no protocolo estabelecido e se interessem pelo implante contraceptivo poderão solicitar o encaminhamento médico nas UBSs ou nas Usafas. O agendamento do procedimento deve ser feito pela Unidade de Saúde no Instituto da Mulher – Casa Rosa (Rua Quinto Bertoldi, 5 – Vila Maia). No dia marcado para o procedimento, a paciente deve levar o encaminhamento médico e um documento original com foto.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Esportes

Após forçar saída, Marinho reencontra Santos em meio à pressão no Flamengo

Marinho é reserva no Flamengo, e fez apenas dois gols em 23 jogos na temporada

Brasil

Memória: a história do Castelinho da Rua Apa

Imóvel, construído em 1912, ficou famoso após ser palco de uma tragédia familiar

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software