PT local vai entrar com representação no Ministério Público

Antonieta disse que os 12 parlamentares da bancada situacionista estão sob suspeição

Comentar
Compartilhar
05 MAR 201321h24

A presidente do Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores (PT), a ex-vereadora Maria Antonieta de Brito, afirmou que ingressará com representação no Ministério Público, na próxima segunda-feira, pedindo o aprofundamento das investigações e o afastamento dos vereadores da Câmara Municipal envolvidos no suposto esquema de pagamento de propina, denominado “Mensalinho”, denunciado pela Band. Antonieta disse que os 12 parlamentares da bancada situacionista estão sob suspeição.

“Existe uma grande quadrilha dilapidando o Poder Legislativo, agindo em causa própria, em detrimento dos interesses da população”, declarou Antonieta. Antonieta, cujo mandato foi de 2001 a 2004, disse que as suspeitas de corrupção no Legislativo são antigas, mas só agora surgiram provas da prática ilícita. A ex-parlamentar também contou que enquanto única oposição no Legislativo “teve inúmeros projetos de lei não aprovados e requerimentos rejeitados”.

Migração de votos

Antonieta, que concorre este ano à Assembléia Legislativa, não fala em migração de votos dos parlamentares envolvidos no escândalo que também são candidatos — Mário Lúcio Conceição (PSB) e Pastor Joaci Cidade Alves (PTB) — incluindo ainda a primeira dama Haifa Madi (PDT), candidata a deputada estadual — que não foi citada nas denúncias. Mário Lúcio é candidato a deputado federal e Pastor Joaci, a estadual. “É importante que as pessoas não se iludam com a força do poder econômico e saibam avaliar bem os candidatos. A questão é grave e a população vai perceber quem é quem”.