Picciani vence queda de braço e Leandro Cruz é novo ministro do Esporte

A escolha por era tida como improvável há cerca de um mês. Os favoritos para herdarem a cadeira eram Fernando Avelino e Rogério Sampaio

Comentar
Compartilhar
10 ABR 2018Por Folhapress19h00
Leandro Cruz Fróes da Silva é o novo ministro do EsporteLeandro Cruz Fróes da Silva é o novo ministro do EsporteFoto: Divulgação

Leandro Cruz Fróes da Silva é o novo ministro do Esporte. Ele será empossado às 15h desta terça-feira, em evento no qual o presidente Michel Temer (MDB) vai apresentar o novo ministério, bastante modificado depois que começou a valer o período de descompatibilização -os políticos que pretendem concorrer a cargos públicos nas eleições de outubro tinham até a última sexta-feira para deixar os ministérios.

A escolha por Leandro era tida como improvável há cerca de um mês. Braço-direito do então ministro Leonardo Picciani (MDB-RJ) e seu antigo assessor parlamentar, o político carioca ocupava o cargo de secretário nacional de Esporte, de segundo escalação. Os favoritos para herdarem a cadeira eram Fernando Avelino e Rogério Sampaio.

O primeiro perdeu força há duas semanas, quando teve seu nome incluído em uma denúncia do Ministério Público do Rio sobre fraudes no Detran, que ele presidiu. Ele seria o nome preferido por Picciani, mas passou a conviver com uma oposição à sua escolha.

Rogério Sampaio então virou o favorito, contando a seu favor com o status de campeão olímpico, mas não só isso. Ele tinha apoio do deputado federal Beto Mansur, vice-líder do governo na Câmara e que na semana passada assinou sua filiação ao MDB, tão próximo que é do presidente Michel Temer. Mansur e o ex-judoca são de Santos (SP), onde o agora deputado foi prefeito por dois mandatos.

Mas Picciani, que retomou seu mandato de deputado federal, queria continuar controlando o ministério. E conseguiu isso com a nomeação de Leandro, que não só foi seu assessor pessoal, como também assessorou a liderança do PMDB na Câmara quando Leonardo Picciani era o líder do partido.

Quando da nomeação de Leandro para a secretaria, há quase dois anos, o blog do Daniel Brito, então no UOL, contou que Leandro Cruz chegou a ser preso em flagrante por porte ilegal de arma e desacato à autoridade quando era secretário de Transportes e Serviços Públicos de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

"O caso ocorreu em setembro de 2006, quando Fróes estava em um carro com outros três amigos no momento da prisão e teria discutido com os policiais, que chegaram ao local através de uma denúncia anônima", contou o UOL, citando reportagem do G1.

Existe a possibilidade de uma nova mudança de peças no segundo escalão, até porque a Secretaria de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social fica vaga. Celso Giacomini estaria insatisfeito na Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD), onde perdeu espaço em uma reforma organizacional, passando a ter que disputar poder com Sandro Teixeira, filho de Paulo Wanderley, e pode ser realocado.