Paulo Skaf e João Doria estão empatados em São Paulo, diz Ibope

Skaf aparece com 22% e Doria, com 21%; brancos e nulos somam 21% e 7% não sabem ou não responderam

Comentar
Compartilhar
10 SET 2018Por Estadão Conteúdo19h53
Os candidatos ao governo do Estado de São Paulo que lideram as pesquisasOs candidatos ao governo do Estado de São Paulo que lideram as pesquisasFoto: Divulgação

Os candidatos ao governo do Estado de São Paulo João Doria (PSDB) e Paulo Skaf (MDB) estão tecnicamente empatados em primeiro lugar, diz a mais recente pesquisa Ibope/Estado/TV Globo, divulgada nesta segunda-feira, 10. Skaf aparece com 22% e Doria, com 21%. A margem de erro é de três pontos porcentuais. Em relação à última pesquisa Ibope, divulgada em 20 de agosto, Skaf foi o que mais subiu, com quatro pontos a mais. Já Doria oscilou positivamente em um ponto.

Em terceiro lugar aparece Márcio França, com 8% — três a mais do que na última pesquisa. Em seguida, a pesquisa mostra Luiz Marinho (PT), que oscilou positivamente de 4% para 5%, Major Costa e Silva (DC), com 2%, e Professora Lisete (PSOL), Marcelo Candido (PDT), Professor Claudio Fernando (PMN), Rodrigo Tavares (PRTB), Toninho Ferreira (PSTU) e Rogerio Chequer (Novo), cada um com 1%. O candidato Edson Dorta (PCO) não pontuou.

Se considerada a intenção de voto espontânea, quando os nomes dos candidatos não são apresentados aos entrevistados, Doria aparece com 9% — aumento de quatro pontos em relação à última pesquisa. Skaf está numericamente empatado com o tucano, também com 9%, com cinco pontos percentuais a mais. O terceiro lugar é de Márcio França, com 3% das intenções, oscilação de um ponto em comparação ao dia 20 de agosto. Luiz Marinho tem 2%, também com diferença de um ponto percentual a mais. Os outros candidatos não pontuaram. Brancos e nulos somaram 22%; entrevistados que não souberam ou não quiseram responder foram 50%.

O Ibope também pesquisou como seria um segundo turno entre Doria e Skaf. Nesse cenário, o candidato do MDB ganharia do tucano com 41% das intenções de voto, contra 32%. Brancos e nulos somam 21% e 7% não sabem ou não responderam.

Rejeição a Doria cai, mas ainda é a maior

O candidato com o maior índice de rejeição continua sendo o ex-prefeito João Doria, com 31%, apesar de ter melhorado quatro pontos em relação à pesquisa do dia 20 de agosto. Atrás dele aparecem o petista Luiz Marinho, que saltou de 14% para 19%, e Paulo Skaf — com 16%, mas com melhora significativa quando comparado com os 23% do último levantamento.

A lista de rejeição segue com Major Costa e Silva, com 13%, Toninho Ferreira, com 12%, e o governador Márcio França, que estagnou em 11%, todos empatados na margem de erro.  Depois vêm Rodrigo Tavares (10%), Marcelo Candido, Edson Dorta e Professora Lisete (9% cada), Rogerio Chequer (8%) e Prof. Claudio Fernando (7%). Dos entrevistados, 6% disseram que poderiam votar em qualquer candidato e 25% não sabiam dizer ou não responderam.

Suplicy continua na frente na corrida ao Senado

Eduardo Suplicy (PT) continua a liderar as intenções de voto para o Senado, em relação à pesquisa de agosto, com 31% — oscilação positiva de três pontos percentuais em relação à última pesquisa. Mario Covas Neto (Podemos) aparece com 17%, em segundo lugar, a mesma pontuação do dia 20 de agosto. Major OIímpio (PSL) tem 11% da intenções, apresentando queda de quatro pontos. Mauren Maggi (PSB) e Mara Gabrilli (PSDB) apresentam 7%.

A pesquisa foi realizada entre os dias 7 e 9 de setembro de 2018 e foram entrevistados 1512 votantes em 79 municípios. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro.

A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral sob o número SP?09401/2018 e no Tribunal Superior Eleitoral com o número BR?07387/2018.