Marco Aurélio Garcia deve deixar UTI nesta sexta-feira

Equipe médica responsável pela cirurgia cardíaca informou que o assessor para Assuntos Internacionais da Presidência da República, recupera-se bem.

Comentar
Compartilhar
07 FEV 201314h49

Após ser submetido a uma cirurgia cardíaca na manhã desta quarta-feira (6), o assessor especial para Assuntos Internacionais da Presidência da República, ministro Marco Aurélio Garcia, deve deixar a unidade de terapia intensiva (UTI) do Instituto de Cardiologia do Distrito Federal amanhã (9) de manhã.

Em entrevista nesta quinta-feira (8), a equipe médica responsável pelo procedimento informou que o ministro recupera-se bem – respira sozinho, está sentado e conversa com parentes. Quando seguir para o quarto, deve permanecer no hospital por um período de cinco a sete dias.

A diretora do instituto, a médica Núbia Vieira, explicou que durante check up feito no último fim de semana foram identificadas lesões obstrutivas em artérias importantes do coração do ministro. A cirurgia para a colocação de quatro pontes, de caráter preventivo, foi feita para evitar um infarto, já que ele apresentava sintomas de obstrução coronária como dor torácica.

Assessor especial para Assuntos Internacionais da Presidência da República foi submetido a uma cirurgia cardiáca na manhã desta quarta-feira (6) no Instituto de Cardiologia do Distrito Federal (Foto: Divulgação)

“Ele tinha viagens programadas para a Argentina e para a África. Se a gente não fizesse naquele momento, não teria como fazer”, disse. “Marco Aurélio não infartou previamente. Em momento algum ele teve um infarto”, ressaltou a médica.

Após receber alta, o ministro deve retornar ao hospital em 15 dias para uma nova avaliação e só depois será liberado pela equipe médica para retomar os trabalhos. Núbia informou ainda que a presidenta Dilma Rousseff chegou a conversar com o assessor antes da cirurgia e com o filho dele logo depois do procedimento. Um profissional de saúde da Presidência da República esteve hoje no hospital para uma visita.