Dilma evita comentar decisão de Janot de descartar apuração contra ela

O procurador informou na quinta-feira, 5, ao Supremo Tribunal Federal (STF), que as menções feitas à presidente não seriam passíveis de apuração

Comentar
Compartilhar
06 MAR 201515h33

A presidente Dilma Roussef deu por encerrada a entrevista que concedia na manhã desta sexta-feira, 6, em Araguari, no Triângulo Mineiro, quando foi questionada por jornalistas sobre como teria recebido a informação de que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, teria pedido o arquivamento de investigação contra ela dentro das investigações que apuram corrupção na Petrobrás.

O nome de Dilma Rousseff teria sido citado durante a delação premiada de Alberto Yopussef na Operação Lava Jato. O procurador Janot, no entanto, informou na quinta-feira, 5, ao Supremo Tribunal Federal (STF), que as menções feitas à presidente não seriam passíveis de apuração. A presidente participou, na cidade mineira, de evento para a entrega de mais moradias dentro do Programa Minha Casa, Minha Vida.

O nome de Dilma Rousseff teria sido citado durante a delação premiada de Alberto Yopussef na Operação Lava Jato (Foto: Agência Brasil)