Latrocínio em SV: denúncias são apuradas

Barros, que era pedreiro, foi morto na madrugada de domingo, menos de 24 horas após o assassinato do turista canadense

Comentar
Compartilhar
10 DEZ 201311h16

O investigador-chefe do 3º Distrito Policial de São Vicente (Jardim Rio Branco), Jorge Villar, informou  na tarde de ontem, ao Diário do Litoral, que denúncias recebidas sobre o latrocínio do turista de Diadema (SP) Edi Nelson de Barros eram apuradas.

Barros, que era pedreiro, foi morto na madrugada de domingo, menos de 24 horas após o assassinato do turista canadense. Ele seguia de carro pela Rodovia Padre Manoel da Nóbrega, em São Vicente, quando atingiu uma pedra, deixada por criminosos na pista, e teve que parar no acostamento, local onde teve uma corrente subtraída e foi assassinado.

O pedreiro estava acompanhado de outras duas pessoas no carro, que reagiram ao roubo entrando em luta corporal com os bandidos, mas não foram baleadas.