Em operação, Polícia prende pessoas em Santos

Após interceptação telefônica, Polícia Civil efetuou mandados de busca e apreensão na casa dos acusados

Comentar
Compartilhar
05 ABR 201412h49

A Polícia Civil deflagrou operação contra uma quadrilha de tráfico de drogas, em Santos, após interceptação telefônica dos acusados, iniciando as investigações pelo aparelho celular do chefe do bando, conhecido como Gordão. A ordem de busca e apreensão foi expedida pela 4ª Vara Criminal da Comarca de Santos. A operação foi realizada na noite de quinta e a ação efetivada na casa dos quatro envolvidos.

No apartamento do chefe da quadrilha, Gordão, segundo a Polícia Civil foi encontrado 165 papeletes de cocaína, 2 computadores, uma lista contendo nomes e números. Além de 8 relógios, 9 aparelhos celulares, todos monitorados pela Polícia. O acusado confessou ser traficante, e entregou um relógio que continha cinco cápsulas de cocaína dentro. Com Gordão ainda foram apreendidos um carro e uma moto que, segundo o acusado, a quadrilha utilizava para fazer as entregas dos entorpecentes.

Mais três homens foram presos em casa. Na residência de ‘Neguinho’, tido como braço direito do líder do bando, foram encontrados 160 cartuchos intactos de arma calibre 38 e dois aparelhos celulares.

Em outra casa a Polícia Civil encontrou sete cartuchos de calibre 38, dois de calibre 9 milímetros e quatro de 380. Em depoimento, os acusados disseram que guardavam armas e munições, pois dois deles já haviam sido presos e, isso era uma medida de segurança da quadrilha.

A Polícia encontrou 315 papeletes de cocaína, 8 cheques, 9 celulares, e 2 laptops (Foto: Divulgação)

A Polícia ainda apreendeu uma balança medidora de precisão digital, oito cheques de dois bancos diferentes, mais 170 papeletes de cocaína. E os celulares pessoais de cada acusado, cujo a Polícia Civil estava interceptando. De acordo com a investigação e as interceptações da Polícia Civil, Gordão era membro da facção criminosa PCC. Os acusados foram presos em flagrante, e indiciados por tráfico de entorpecentes, posse ilegal de armas e formação de quadrilha. Eles foram levados para o 5º Distrito Policial, que concluirá as investigações.