X
Mundo

EUA iniciam envio da Guarda Nacional para fronteira com o México

Em uma declaração conjunta, o chefe do Pentágono, James Mattis, e a secretária de Segurança Nacional, Kirstjen Nielsen, informaram que "tropas da Guarda Nacional estão se mobilizando para apoiar missões de segurança da fronteira".

A Guarda Nacional é um corpo de reserva das Forças Armadas dos EUA sob o controle dos estados / Fotos Públicas/Divulgação

Os Estados Unidos começaram, na sexta-feira, o envio de militares da Guarda Nacional para a fronteira com o México, após ordem dada esta semana pelo presidente Donald Trump, com o objetivo de combater a imigração irregular até a finalização da construção do muro.

Em uma declaração conjunta, o chefe do Pentágono, James Mattis, e a secretária de Segurança Nacional, Kirstjen Nielsen, informaram que "tropas da Guarda Nacional estão se mobilizando para apoiar missões de segurança da fronteira".

O Pentágono autorizou o uso de 4 mil soldados da Guarda Nacional, mas não confirmou quantos foram enviados até o momento.

A Guarda Nacional é um corpo de reserva das Forças Armadas dos EUA sob o controle dos estados, por isso que seu envio depende dos governadores.

Antes do comunicado de Mattis e Nielsen, o estado do Texas já havia anunciado o "imediato" envio de 250 militares em seu trecho da fronteira por ordem de seu governador, Greg Abbott.

O envio desses militares será concluído nas próximas 72 horas e se somam aos 100 guardas nacionais que ainda permanecem na fronteira a crise migratória de 2014.

O governador do Arizona, Doug Ducey, também anunciou o envio, a partir da próxima semana, de 150 soldados da Guarda Nacional para sua zona de fronteira.

Abbott e Ducey são republicanos, como a governadora do Novo México, Susana Martínez, que, sem dar ainda números, mostrou seu apoio.

Ainda falta por saber o nível de colaboração quarto estado que compartilha a fronteira com o México: Califórnia, cujos líderes democratas foram contra a maioria das medidas de imigração de Trump até o momento.

Trump ordenou na última quarta-feira a militarização da fronteira em uma tentativa de mostrar força sobre o que ele considera um aumento intolerável da imigração ilegal.

Ele não é o primeiro presidente americano que a enviar militares para a fronteira com o México: em 2006, George W. Bush mandou cerca de 6 mil membros da Guarda Nacional, e Barack Obama destinou 1,2 mil soldados quatro anos mais tarde.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Cotidiano

Praia Grande recebe quarta edição do Meeting Arq Experience

Evento, que este ano tem entrada social, reúne grande nomes da arquitetura nacional abordando temas como marketing, empreendedorismo, sustentabilidade e inclusão

LEGISLAÇÃO

Em Guarujá, Suman sanciona lei para combater assédio sexual em ônibus

De autoria do vereador Mário Lúcio da Conceição, a texto cria o Programa de Combate ao Assédio Sexual no Transporte Coletivo

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software