X
LITORAL NORTE

Tubarão ataca turista francês em praia de Ubatuba

Outros exames serão feitos para analisar qual espécie mordeu o turista; ataques de tubarão não ocorriam em Ubatuba há pelo menos 30 anos

Pesquisadores do Instituto Argonauta confirmaram se tratar de um ferimento provocado por dentes de tubarão / Divulgação/ Instituto Argonauta

Um turista da França, de 59 anos, foi mordido por um tubarão na praia do Lamberto, em Ubatuba, no litoral norte paulista. Ele foi socorrido, medicado e, segundo parentes, já voltou para seu país de origem.

O caso aconteceu no dia 3 de novembro, um dia após o feriado de Finados. Quem fez a confirmação de que o ferimento foi provocado por dentes de um tubarão foram os pesquisadores do Instituto Argonauta, que atua na Região. Eles fizeram a análise a partir de imagens compartilhadas pela família do turista e por relatos que colheram de quem estava próximo no momento do incidente.

As imagens foram encaminhadas para o biólogo Otto Bismarck Gadig, da Unesp (Universidade Estadual Paulista), um dos maiores especialistas sobre tubarões do Brasil. Ele também confirmou que as lesões são compatíveis com as de um tubarão, segundo o instituto.

"Esse incidente foi uma situação muito atípica. Em ao menos 30 anos desconhecíamos qualquer registro de ataque de tubarões em banhistas. Ouvimos apenas histórias referentes a pescadores, mas isso já praticamente em alto-mar", afirmou a bióloga Natália Della Fina, do Instituto Argonauta –a confirmação foi feita nesta segunda-feira (8) .

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.      

Outros exames serão feitos para analisar qual espécie de tubarão mordeu o turista. A hipótese é a de que o animal tenha se assustado, já que o francês nadava em estilo crawl (batendo braços e pernas). "Pode [o animal] ter achado que era uma presa se debatendo", diz a bióloga.

Segundo Natália, é pouco provável que novos episódios venham a ocorrer. "As pessoas podem ficar super despreocupadas. Não podemos afirmar que nunca mais vai acontecer. Porém, é algo muito atípico. É muito mais fácil a pessoa se cortar no lixo que está no mar, do que ataque", afirmou.

Natália ainda diz que, diferentemente de outras regiões do país, em Ubatuba os tubarões não chegam perto da costa por alguns fatores, entre eles o fato de ter alimento disponível longe dali.

"Além disso, não há histórico de ataques na região", afirma a bióloga.

Uma parente do francês que preferiu não se identificar afirmou que ele já veio para o Brasil diversas vezes e será reavaliado na França. Ela disse que mesmo após o acidente, ele afirmou que voltará a visitar a região para turismo futuramente.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Esportes

Athletico empata com Palmeiras, escapa de queda e se concentra na Copa do Brasil

O Furacão teve mais trabalho do que esperava nesta segunda (6), mas conseguiu diante dos reservas do Palmeiras um empate que o livra do risco de ser rebaixado no Campeonato Brasileiro.

Esportes

São Paulo, enfim, está livre do risco de rebaixamento à segunda divisão

Com 48 pontos, a equipe não pode mais ser alcançada pelos adversários que estão na zona da degola

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software