Presidente corintiano praticamente descarta Guerrero: 'Vamos sentir falta dele'

O atacante pede cerca de R$ 18 milhões para assinar um novo contrato. O atual termina dia 15 de julho. Emerson também deixará o Timão

Comentar
Compartilhar
22 MAI 201513h38

O atacante Paolo Guerrero está com um pé fora do Corinthians. A afirmação é do presidente Roberto de Andrade. Segundo o dirigente, o clube não pode pagar o que o jogador está pedindo para renovar o contrato. Sem falar em valores, o presidente disse que está muito difícil chegar a um consenso.

"Não é por falta de vontade. Todos gostariam que ele ficasse. Se não acontecer, o que é mais provável, é porque o Corinthians não tem condição de fazer o que ele está pedindo", afirmou o dirigente.

Guerrero pede cerca de R$ 18 milhões para assinar um novo contrato. O atual termina dia 15 de julho. Além disso, ele quer receber R$ 500 mil por mês. "Não tenho como assumir [esse valor] enquanto não arrumarmos nossas finanças. Pela situação de hoje, não tenho como assumir um compromisso."

Em crise financeira, o Corinthians tenta cortar sua folha salarial, atualmente na casa dos R$ 9 milhões por mês. O atacante Emerson, como já confirmou Roberto de Andrade, não terá seu contrato renovado.

O atacante Paolo Guerrero está com um pé fora do Corinthians (Foto: Agência Corinthians)