Confiante, Werley diz que prefere CT a ficar em casa descansando

O zagueiro foi contratado no meio da pré-temporada a pedido de Enderson Moreira, então técnico santista, e logo desbancou a concorrência de Gustavo Henrique

Comentar
Compartilhar
23 MAR 201520h55

Depois de mais uma vitória no Campeonato Paulista e a liderança na classificação geral mantida, o clima não podia ser outro no CT Rei Pelé a não ser de muita descontração e a sensação de que o trabalho está sendo bem feito. Tudo isso ficou evidenciado nesta segunda-feira, durante a entrevista coletiva no zagueiro Werley.

"Trabalhar com vitória é muito bom. O clima fica leve, apesar de já ser leve e todos se respeitarem. Estou em casa e fico louco para estar aqui. Nosso segredo é a dedicação de todos. Comissão, funcionários, diretoria. Botamos na cabeça para todos darem o máximo", contou.

Ex-jogador do Grêmio, Werley foi contratado no meio da pré-temporada a pedido de Enderson Moreira, então técnico santista, e logo desbancou a concorrência de Gustavo Henrique para assumir a condição de titular ao lado de David Braz.

Já ambientando ao novo clube, o atleta admite que a campanha de nove vitórias e dois empates, além de uma vantagem conquistada no primeiro duelo pela 1ª fase da Copa do Brasil não era esperada nem mesmo pelo grupo alvinegro, que segue invicto na temporada depois de conviver com a saída de jogadores e problemas de atrasos salariais.

"Por tudo que foi falado, me surpreendeu. Quando cheguei aqui, não acontecia nada do que eu ouvia. Logo que cheguei aqui, deu 20 dias e o presidente pagou janeiro. Eu tinha salário atrasado no Grêmio também. Comigo o Santos não atrasou R$ 1", revelou.

'O Santos é uma equipe competitiva e vai mostrar isso na segunda fase do campeonato', disse Werley (Foto: Divulgação/Santos FC)

A quatro rodadas do fim da primeira fase do Paulistão, Werley agora pede foco total. A fase de mata-mata deve servir para comprovar o verdadeiro potencial do Peixe, já que é fato a discrepância de nível técnico entre os quatro grandes clubes do Estado em comparação com os rivais do interior.

"O Santos é uma equipe competitiva e vai mostrar isso na segunda fase do campeonato".

Nem mesmo a ausência de Robinho, que servirá a seleção brasileira e desfalcará o time de Vila Belmiro nas duas próximas rodadas - contra Ponte Preta e São Bento - , faz com que Werley se queixe.

"Nosso líder, nosso capitão. Claro que perdemos muito com sua qualidade, por tudo no geral. Mas vamos ter que jogar sem ele. Não tem que ter desculpa. Outros vão ter essa oportunidade, estão loucos para isso", avisou.

Após um leve treino regenerativo, o elenco santista volta ao trabalhos no CT Rei Pelé nesta terça-feira à tarde.