Curso de língua chinesa: Instituto Confúcio na UNESP abre unidade em São Vicente

Inscrições vão até o dia 10 de março de 2013. 10% das vagas são gratuitas para alunos de escolas públicas municipais com idade entre 12 e 17

Comentar
Compartilhar
05 FEV 201415h27

Ensinando a língua chinesa para paulistas e paulistanos há cinco anos, o Instituto Confúcio na UNESP, o primeiro a ser criado no Brasil, abriu nova unidade. Ela fica na cidade de São Vicente, litoral sul do estado de São Paulo, e vai atender o público de todas as cidades da Baixada Santista. O instituto tem mais de 2 mil alunos matriculados em todas as suas várias unidades no estado de São Paulo.

As inscrições estão abertas e podem ser feitas pelo site www.institutoconfucio.com.br ou pelo telefone (11) 2066-5950 até 10 de março de 2014. As aulas terão início no dia 10 de março no Instituto de Estudos Avançados do Mar da UNESP, à Avenida João Francisco Bensdorp, 1178, Cidade Náutica, São Vicente.

O curso é organizado em módulos semestrais de 50 horas e tem diversas opções de horário, inclusive aos sábados. A ênfase é na conversação, dirigida para aspectos práticos do dia a dia, mas o aluno também aprende desde o início a leitura e a escrita dos ideogramas.

Para cada turma fechada, 10% das vagas são gratuitas para alunos de escolas públicas municipais com idade entre 12 e 17 anos inscritos. Alunos das escolas estaduais devem se matricular nas turmas exclusivas para estudantes da rede estadual e também contam com bolsa de estudos integral. Para os demais, o investimento é de R$ 120,00 por mês por 3 horas de aula semanais.

O curso é organizado em módulos semestrais de 50 horas e tem diversas opções de horário, inclusive aos sábados (Foto: Divulgação)

Bolsas de estudo

O Instituto Confúcio na UNESP oferece para seus alunos a oportunidade de ganhar bolsas de estudos para os cursos de verão e de inverno (20 dias), o curso de aperfeiçoamento em Língua Chinesa e o mestrado em Ensino de Língua Chinesa para estrangeiros na Universidade de Hubei, na cidade de Wuhan, na China, com duração de seis meses, um ano e dois anos.

“Em 2013 levamos 57 alunos para estudar na China nos programas de intercâmbio com bolsas de estudos”, diz o diretor do Instituto Confúcio na UNESP, Luís Antonio Paulino.