Obra de unidade feminina pode ser embargada em São Vicente

Prefeitura de São Vicente intima Governo do Estado a apresentar projeto e alvará da obra no Jardim Rio Branco

Comentar
Compartilhar
24 MAI 201511h07

A Prefeitura de São Vicente intimou a Secretaria de Administração Penitenciária a apresentar projeto e alvará da obra de construção da Penitenciária Feminina, no Jardim Rio Branco, na Área Continental da Cidade. Caso a documentação não seja entregue, os serviços podem ser embargados. O empreendimento é investigado pelo Ministério Público (MP).

Apesar de a obra e área pertencer ao Governo do Estado, o pedido de licença, acompanhado do projeto, deve ser encaminhado por ofício à Prefeitura, o que, segundo a Secretaria de Obras e Meio Ambiente, não ocorreu até o momento. De acordo com a Lei Municipal 2026, de 9 de julho de 1985, determina que “obras em andamento, sejam elas construção, reconstrução ou reforma, serão embargadas, sem prejuízo das multas, quando estiverem sendo executadas sem a licença e o respectivo alvará emitidos pela Prefeitura”.

A questão foi levantada na última quinta-feira (21) pelo vereador Alfredo Martins (PT) durante sessão na Câmara Municipal. O parlamentar encaminhou requerimento ao Governo do Estado e a Prefeitura. “No Jardim Rio Branco, próximo de onde está sendo construído o presídio, os moradores não se conformam com o início das obras sem que tenha podido opinar. Não podemos aceitar que as decisões repercutam na vida dos munícipes sem que estes possam participar do debate necessário e que deveria anteceder o necessário licenciamento da obra. A legislação é clara quanto à apresentação do alvará. Ninguém sabe, por exemplo, para onde estão sendo destinados os resíduos sólidos daquela área, que fica ao lado de um terreno contaminado”.

Leia também:
MP investiga construção da Penitenciária Feminina em São Vicente
Cetesb tem prazo de um mês para licenciamento ambiental de penitenciária em SV
Bili vai discutir contrapartida para instalação de Penitenciária Feminina

Obra do complexo feminino está em fase de terraplanagem (Foto: Luiz Torres/DL)

População carcerária

A Área Continental de São Vicente conta com três unidades prisionais (Penitenciárias I e II e Centro de Detenção Provisória) e uma unidade da Fundação Casa, que conta com 122 internos. A população carcerária da Cidade é 4.639 presos.

A Penitenciária Feminina será a quinta unidade do gênero a ser construída naquela região. Ela terá capacidade para abrigar 826 mulheres. A área que abrigará a nova unidade prisional possui 155.019 mil metros quadrados – o equivalente a um espaço maior que o estádio do Maracanã.

Em agosto do ano passado, o Ministério Público abriu inquérito civil para apurar a viabilidade de construção da Penitenciária Feminina. O órgão acatou o pedido de dois munícipes que reivindicam a imediata paralisação dos serviços de terraplanagem que ocorrem no local. A área fica ao lado de uma antiga “Estação de Espera” da Rhodia e abrigou por décadas grande estoque de organoclorados como pentaclorofenol (Pó da China) e hexaclorobenzeno, substâncias altamente cancerígenas. Descobertos em meados de 1984, os produtos ocasionaram a contaminação do ecossistema e de moradores daquela região.

A investigação do Ministério Público ainda está em curso.