Estado Islâmico captura outra cidade do Iraque, dias após tomada de Palmira

Husseiba foi capturada durante a noite, quando a polícia se retirou após ficar sem munição

Comentar
Compartilhar
22 MAI 201515h10

Os militantes do Estado Islâmico tomaram a pequena cidade de Husseiba, no Iraque, na província de Anbar, dias após terem capturado a cidade de Palmira, na vizinha Síria, onde o grupo matou hoje dezenas de soldados do governo.

Husseiba foi capturada durante a noite, quando a polícia se retirou após ficar sem munição.

"Nós não recebemos nenhuma ajuda do governo. Nossos homens lutaram até a última bala e vários deles foram mortos", disse o líder tribal de Albu Fahd, Sheike Rafie al-Fahdawi. "A situação é muito crítica. Os militantes estão cerca de 5 quilômetros da base militar de Habbaniyah, que agora está em perigo", acrescentou.

Husseiba está cerca de 7 quilômetros de Ramadi, onde estão os militantes. Al-Fahdawi disse que, com a queda do Husseiba, os militantes se aproximaram da base militar estratégica de Habbaniyah, que ainda é mantida pelas forças do governo.

Em Palmira, na Síria, um ativista disse que cerca de 280 soldados e forças pró-governo foram mortos desde a captura da cidade, na quarta-feira.

De acordo com o ativista, os combatentes usavam alto-falantes para alertaram os moradores que estavam abrigando soldados, o que levou muitos residentes a saírem de suas casas para entregarem os soldados que se misturaram com a população civil.

Talal Barazi, governador da província central de Homs, que inclui a cidade de Palmira, disse que os militantes tem sequestrado diversas pessoas e que podem "ter cometido um massacre".

De acordo com autoridades, o próximo alvo do Estado Islâmico parece ser a base militar perto de Palmira, onde muitas tropas se recuaram. Reforço foi enviado para o local.