Com 259 inscritos, Prêmio Nobel da Paz tem recorde de participação

A escolha ocorre em outubro, em Oslo, na Noruega, e a a entrega do prêmio, em dezembro

Comentar
Compartilhar
04 MAR 201313h54

O organização do Instituto Nobel informou hoje (4) que foi registrado um recorde no número de candidaturas ao Prêmio Nobel da Paz 2013. No total, são 209 pessoas e 50 organizações. O último recorde foi o de 2011, quando se registaram 241 candidaturas. A escolha ocorre em outubro, em Oslo, na Noruega, e a a entrega do prêmio, em dezembro. Organizações não governamentais, uma adolescente paquistanesa e um ex-presidente norte-americano estão entre os indicados a receber o prêmio.

O diretor do Instituto Nobel, Geir Lundestad, disse que o aumento no número de candidaturas mostra o “interesse crescente ao prêmio e que as indicações vêm do mundo inteiro”. O nome dos candidatos é conhecido quando aquele que propõe a indicação o divulga, porque o instituto mantém o sigilo.

São conhecidas as candidaturas da adolescente Malala, do Paquistão – que sofreu ataques ao defender o direito de estudar a mulheres e meninas em seu país –, a organização não governamental russa Memorial, que atua em defesa dos direitos humanos; o ex-presidente norte-americano Bill Clinton e o presidente de Myanmar, Thein Sein.

O Prêmio Nobel da Paz de 2012 foi atribuído à União Europeia, representada pelo presidente José Manuel Barroso (Foto: Divulgação)

Em 2009, o prêmio Nobel da Paz foi entregue ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. Em 2012, foi a vez de a União Europeia receber o prêmio. O prêmio Nobel da Paz é o único que se anuncia e entrega fora de Estocolmo, por decisão expressa do fundador dos prêmios.

O Prêmio Nobel foi criado em 1895 pelo químico, engenheiro e industrial sueco Alfred Nobel (inventor da dinamite).