16% dos táxis de Santos ainda não estão padronizados. Prazo expira quarta-feira

Número foi informado pela Prefeitura de Santos no dia 26, uma semana antes da data limite

Comentar
Compartilhar
31 MAR 201410h12

A uma semana do vencimento do prazo, faltavam ainda quase 150 carros se adequarem à padronização dos táxis, obrigatoriedade imposta pela Prefeitura de Santos até a próxima quarta-feira, 2 de abril. Para o presidente do Sindicato dos Taxistas de Santos, Luis Antônio Guerra, se os motoristas não cumprirem a data estabelecida, será prejudicial à categoria.

Os taxistas que não adaptarem seus veículos às novas regras respeitando a data limite terão a atividade suspensa até a devida regularização. Diante da punição, Guerra diz que 150 carros a menos rodando nas ruas da cidade seria um número significativo para a categoria, o que sobrecarregaria os outros profissionais do ramo.

Hoje, rodam em Santos 1.161 táxis com a permissão para a prestação do serviço. De acordo com a Prefeitura de Santos, deste total, 930 veículos têm a cor branca ou prata, definidas como padrão para a frota. Os outros 231 têm oito anos para se adequar, conforme for expirando o tempo de vida útil do carro. Atingindo o limite, os motoristas devem fazer a troca por veículos nas cores branco ou prata e padroniza-los.

Na última quarta feira, 26, a Prefeitura informou que faltavam ainda 148 táxis dos 930, entre os brancos e pratas, se padronizarem. O número representa 16% da frota apta a rodar com a faixa verde na lateral dos veículos.

 782 carros já estavam adequados até a última quarta-feira (Foto: Matheus Tagé/DL)

“O sindicato (dos taxistas) fez tudo o que tinha que fazer, falta de aviso não foi, todos sabiam. Mas é assim, todo mundo deixa para a última hora”, disse Guerra sobre os motoristas que ainda não se adequaram.

Apesar do número, Guerra acredita que até quarta-feira uma boa parte dos motoristas não regularizados deverá entrar nos padrões estabelecidos pela Prefeitura. “Eu acho que até lá muitos já tenham levado os carros para adesivar”, disse.

Além da adesivagem verde, a padronização envolve o conforto dos passageiros. A Prefeitura de Santos estabeleceu que todos os veículos tenham ar condicionado e quatro portas, conforme ocorrer a renovação da frota.

Isenção

O taxista que tiver o veículo aprovado para a mudança recebe uma declaração para dar entrada no Poupatempo junto a outros documentos, para que tenha direito à isenção de Imposto Sobre Serviços (ISS) e taxa de ocupação de áreas em vias públicas. Com isso, fica compensado o custo da adesivagem.