Paulinho se afasta da presidência da Força

"Não vou me desligar totalmente, vou me afastar para trabalhar na organização do partido e intensificar a luta em defesa dos trabalhadores no Congresso Nacional”, declarou Paulinho

Comentar
Compartilhar
29 OUT 201310h39

Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e da CNTM (Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos), Miguel Torres assumiu ontem a presidência da Força Sindical, no lugar de Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força, que pediu afastamento por tempo indeterminado.

A decisão foi tomada, por aclamação, na reunião da Direção Executiva da Central realizada em São Paulo.  “Não vou me desligar totalmente, vou me afastar para trabalhar na organização do partido e intensificar a luta em defesa dos trabalhadores no Congresso Nacional”, declarou Paulinho.

Miguel Torres reforçou que irá continuar a luta pelo  crescimento da Força e implantação da pauta trabalhista. “Temos que continuar nossa luta pela redução da jornada, pelo fim do fator previdenciário, pela correção da tabela do imposto de renda e por mais direitos”.

Durante a reunião, Paulinho e Miguel agradeceram os vice-presidentes da Central que concordaram com a posse de Torres.  

Miguel Torres (à esq) substitui Paulo Pereira da Silva no comando da segunda maior central  sindical (Foto: Matheus Tagé/DL)

Baixada

Herbert Passos Filho, Diretor Regional e coordenador da Força Sindical na Baixada Santista, disse que essa troca de comando estava prevista. “O Paulinho terá que se dedicar ao novo partido político em todo o País e o Miguel é um companheiro que já assumiu a central interinamente outras vezes e possui experiência por ser presidente do Sindicato e da Confederação dos Metalúrgicos”, justificou.

E conclui: “a exemplo do Paulinho, temos também um excelente relacionamento com o Miguel, que  conhece bem as prioridades da Baixada Santista. Ele  tem liderança, confiabilidade e respeito de todos os trabalhadores”,

“Esta decisão foi boa para o Paulinho se dedicar ao partido Solidariedade e foi consenso o Miguel assumir”, declarou João Batista Inocentini, presidente do Sindicato Nacional dos Aposentados.

O tesoureiro da Força Sindical, Luiz Carlos Motta, elogiou o Paulinho que defende os trabalhadores na Câmara dos Deputados e ajudou a aprovar a regulamentação da profissão de comerciários. “Estamos juntos na luta por mais direitos e isso fortalece o movimento sindical”, disse Motta.