Mais de 11% dos testados nos morros de Santos têm coronavírus

Do total de testes rápidos realizados neste sábado, 433 deram resultado positivo

Comentar
Compartilhar
27 JUN 2020Por Da Reportagem19h09
Primeiro dia de exames rápidos nos morros de Santos testou 3,8 mil pessoasFoto: ANDERSON BIANCHI/PMS

A segunda Blitz Covid-19 realizada pela Prefeitura de Santos, que neste final de semana está atendendo os moradores dos morros com testagem rápida, atendeu 3.829 moradores. A mobilização continua neste no domingo (28), das 8h às 14h, em sete pontos (endereços abaixo), com participação de aproximadamente 400 servidores municipais, para atendimento dos cerca de 40 mil moradores dos 17 morros de Santos.

Do total de testes rápidos realizados neste sábado, 433 (11,3%) deram resultado positivo com anticorpos IgM (fase aguda da infecção) e os munícipes foram encaminhados para a realização do teste RT-PCR (laboratorial) na rede municipal, para a confirmação do diagnóstico. 

Outros 576 resultados positivos apresentaram anticorpos IgG (fase de cura), ou seja, pessoas já tiveram contato anterior com o vírus, mas não estão doentes no momento.

O secretário de Saúde, Fábio Ferraz, afirmou que a expectativa é realizar de 8 mil a 10 mil testes nos dois dias. “Nosso grau de testagem já é bem elevado, 15% da população, uma referência nacional. Assim podemos traçar o perfil epidemiológico e verificar o comportamento do vírus.”   

São testados munícipes com sintomas da doença como febre, alterações respiratórias, quadros gripais e perda de olfato e do paladar. É preciso apresentar documento de identificação com foto e comprovante de residência em Santos.

Na primeira Blitz Covid-19, realizada no último final de semana na Zona Noroeste, foram realizados 12.264 testes rápidos, com 1.332 resultados positivos (10,9%).

COMO É FEITO O TESTE RÁPIDO

 

Logo que chegam, as pessoas fazem um cadastro com dados pessoais. Depois, passam por medição de temperatura a distância (termômetro de testa) e, em seguida, submetem-se ao teste rápido, que consiste na análise de sangue após pequeno furo no dedo. O exame indica se a pessoa já teve contato com o vírus antes ou está produzindo anticorpos para combater o vírus no seu organismo.

Na sequência, recebe um kit de higiene preparado pela equipe do Fundo Social de Solidariedade, contendo um frasco de álcool em gel de 100 ml, um pote de creme hidratante, um sabonete em barra, um tubo de creme dental e uma escova de dentes. Junto com o kit, é entregue um informativo sobre o atendimento no CRAS (Centro de Referência de Assistência Social).  

LOCAIS
Vila Criativa Penha – Rua Brigadeiro Newton Braga, 39
Vila Criativa Vila Progresso – Rua Três s/nº
Juventude E.C. – Av. Prefeito Antônio Manoel de Carvalho, 1.788 (Nova Cintra)
Centro Cultural, Esportivo e Turístico do Morro do São Bento - Rua São Luiz s/nº.
Policlínica Morro Santa Maria – Rua 10 s/nº
UME Mário Alcântara – Rua Mansueto Pierotti, 75 (Valongo)
Policlínica Morro José Menino – Rua Dr. Carlos Alberto Curado, 77A

O resultado é informado cerca de 40 minutos depois por meio do telefone cadastrado. Quem tiver resultado positivo é orientado pelos técnicos do Departamento de Vigilância em Saúde (Devig) sobre os primeiros procedimentos, isolamento domiciliar e orientação para a realização do exame RT-PCR (laboratorial) na rede municipal.

QUEM FOI 

Maria Luiza Mascarenhas Nascimento, 36 anos, teve sintomas gripais, bem como a sogra, que fez o exame mais cedo. “Ela já teve o resultado negativo, agora eu vim para ficar mais segura. Achei maravilhoso poder fazer o teste.”

Já Aldemir dos Reis, 52, que trabalha na área de transportes, foi fazer o teste porque sentiu cansaço e dor de cabeça. Ele também considera a ação essencial para que as pessoas possam se tratar e fazer a quarentena, evitando novas contaminações.     

A cozinheira Vânia Santos de Souza Silva, 45, moradora do Morro do Pacheco, levou toda a família para testar. “Meu sogro testou positivo. É um ótimo meio para os que não têm condições de pagar um exame”.