Câmara de Santos aprova CEV para fiscalizar Fundação ABC

Organização Social foi contratada para gerir Unidade de Pronto Atendimento Central

Comentar
Compartilhar
07 JUN 2016Por Diário do Litoral10h30
UPA Central começou a funcionar neste ano. Comissão Especial de Vereadores irá acompanhar a operação e o contrato firmado entre a OS e a Prefeitura de SantosUPA Central começou a funcionar neste ano. Comissão Especial de Vereadores irá acompanhar a operação e o contrato firmado entre a OS e a Prefeitura de SantosFoto: Matheus Tagé/DL

A Câmara de Santos aprovou, durante sessão na noite de ontem, a criação de uma Comissão Especial de Vereadores (CEV) para acompanhar a operação e o contrato firmado com a Fundação ABC para administrar a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Central.

A CEV foi proposta pelo vereador Adilson Júnior (PTB).

“Essa comissão foi uma proposta que fiz em novembro do ano passado. Nós temos um serviço novo que é a OS (Organização Social) poder operar esse sistema de saúde. O intuito desta comissão é o Legislativo efetivamente ter um papel nesse novo serviço que é oferecido ao usuário, não só de Santos. O Legislativo não pode prevaricar nesse sentido. É um valor que não é baixo, um serviço que não é barato para os cofres públicos e precisa de um acompanhamento efetivo por parte desta casa”, comentou Júnior.

Na visão do parlamentar, “há muita coisa a se melhorar e muita coisa a se fiscalizar” no que diz relação à Fundação ABC.

Além de Adilson Júnior, integram a comissão Antonio Carlos Banha Joaquim (PMDB), Geonísio Aguiar, o Boquinha (PSDB), Igor Martins de Melo (PSB), Murilo Barletta (PR), Marcelo Del Bosco (PPS) e Zequinha Teixeira (PSD).

“Nós recebemos aqui diversas críticas sobre o atendimento na UPA Central. Temos visto a qualidade. Estamos aqui para tentar melhorar esse atendimento. Saúde é uma necessidade de todos e com a vida não há como existir erros, principalmente quando há uma série de inovações técnologicas nesta UPA”, analisou Banha.

Marcelo Del Bosco destacou a importância da criação da CEV e relatou problemas encontrados na UPA.

“Em troca de turno temos um problema muito sério. Tive vários pacientes que relataram demora de sete a nove horas para atendimento. É importante esse acompanhamento”, falou Del Bosco, que também relatou falta de material e a necessidade de se ter um representante da Prefeitura no equipamento para receber as reclamações dos munícipes.

Líder do PSDB na Câmara de Santos, Ademir Pestana elogiou a iniciativa de Adilson Júnior.

“A comissão é bem-vinda. Trata-se de um novo serviço em Santos e de uma nova proposta de Saúde que o prefeito Paulo Alexandre Barbosa vem colocando desde o primeiro dia de governo. Às vezes, se levantam suspeitas porque é uma OS, mas elas estão sujeitas a fiscalização imediata até do Ministério Público. O debate é salutar. Fiscalizar aquilo que é possível e o que foi contratado para saber se estamos no caminho do desejo do secretário de Saúde e do prefeito Paulo Alexandre”, disse Pestana.

Também se posicionaram a favor os vereadores Cacá Teixeira, Sadao Nakai e Geonísio Aguiar, o Boquinha, ambos do PSDB.

Investigada

A Fundação do ABC é alvo de fiscalização de uma Frente Parlamentar na Assembleia Legislativa de São Paulo.

A frente visa passar um pente fino em todos os contratos da fundação e cobrar o retorno do dinheiro público por meio do atendimento à população nas cidades onde a OS presta serviços, como Mauá, Santo André, São Bernardo, São Caetano, Praia Grande, Franco da Rocha e Caieiras.