X
OPORTUNIDADE

Programa Família Acolhedora tem cadastro aberto em Praia Grande

Interessados poderão ajudar crianças e adolescentes em situação de abandono

Ao receber abrigo em uma família, a criança também recebe atenção individualizada, atendendo suas necessidades imediatas / Prefeitura Municipal de Praia Grande

Praia Grande agora conta com um novo serviço voltado às crianças e adolescentes que precisam de acolhimento por serem vítimas de violência, abandono ou outra ausência de diretos. O Família Acolhedora está com inscrições abertas para quem tiver a possibilidade de receber criança e adolescente por um curto período em sua casa. A meta é dar mais segurança, carinho e conforto para os pequenos em momentos delicados de suas vidas. Qualquer configuração familiar pode participar.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

Quando há uma denúncia de violação de direitos de crianças e adolescentes, essas crianças poderão ser retiradas a pedido do Poder Judiciário do convívio familiar e levados para um abrigo coletivo. Nesse local recebem tudo o que precisam, como alimentação, higiene e espaço para dormir e estudar. Apesar de terem suas necessidades atendidas, esse momento pode ser mais humanizado se for realizado por uma família acolhedora.

Ao receber abrigo em uma família, a criança também recebe atenção individualizada, atendendo suas necessidades imediatas, o que proporciona uma experiência mais confortável para o pequeno enquanto seu destino é definido.

Como funciona - O serviço atende às diretrizes do Sistema único de Assistência Social (Suas) e tem amparo na Lei Municipal nº 2.076, de 2021. As famílias não ficam definitivamente com as crianças, mas sim por um curto período, contando inclusive com auxílio financeiro oferecido pelo Município. As identidades e endereços das famílias participantes são mantidos em sigilo, visando dar segurança para os envolvidos. Serão priorizadas as crianças com idades até 7 anos.

QUEM PODE PARTICIPAR.
Os interessados precisam ter mais de 18 anos, morar na Cidade, ter renda fixa e atender aos outros requisitos do serviço. O perfil das famílias será avaliado em entrevista. Os interessados não podem ser inscritos no cadastro de adoção. Não há chances de os pequenos serem adotados por suas famílias acolhedoras. Também não existe contato com os familiares da criança.

Para saber mais basta ir a um dos encontros explicativos que serão realizados nos próximos dias para orientar as famílias a respeito do serviço. Não é preciso se inscrever e a entrada é franca. Confira as datas e locais dos encontros.

Quinta-feira (23), às 18h, na Secretaria de Assistência Social. O endereço é Rua Emancipador Paulo Fefin, nº 775, Bairro Boqueirão.

Terça-feira (28), às 14h, Cafe Dr. Sérgio Mainente. (Rua Ana Pereira de França, nº 295, Bairro Esmeralda).

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Polícia

Ação da Receita Federal e da PF termina com 498 kg de cocaína apreendidas no Porto de Santos

A droga estava escondida em uma carga de açúcar

Educação

Bertioga abre matrículas para Educação de Jovens e Adultos

As aulas iniciam no segundo semestre, de segunda a sexta-feira, das 19 às 22h30

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software