Serra critica política econômica do PT e diz estar trabalhando em propostas

Segundo ele, o partido estragou a relação com o setor privado, incluindo com o modelo de concessões no qual estabelece um limite para o lucro das empresas participantes

Comentar
Compartilhar
08 MAI 201515h34

O senador José Serra (PSDB-SP) afirmou nesta sexta feira, 8, durante evento sobre política fiscal no Insper, que está trabalhando em duas propostas de política fiscal, ambas já contidas na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), que acabou de completar 15 anos, mas que até agora não foram implementadas.

A primeira proposta é o estabelecimento de um teto de endividamento da União e a segunda é a criação de um conselho fiscal. Serra disse saber que as propostas vão gerar muita polêmica, mas comentou que está "jogando no atacado".

O senador fez duras críticas à política econômica dos governos petistas. Segundo ele, o partido estragou a relação com o setor privado, incluindo com o modelo de concessões no qual estabelece um limite para o lucro das empresas participantes. "Sempre há dois fatores menosprezados na política econômica, que são a inépcia e a preguiça. O governo virou curso de graduação, o sujeito assume o governo para aprender a governar. Mas os anos passam, a sociedade tem pressa e certas coisas não resistem ao tempo", afirmou.

Serra também criticou a falta de acordos comerciais com outros países. Ele apontou que nos últimos anos foram firmados quase 500 acordos desse tipo no mundo, enquanto o Brasil assinou apenas três parcerias, com mercados muito pequenos: Israel, Palestina e Egito. "A questão das exportações é muito fácil de resolver, basta acabar com a cláusula de união alfandegária do Mercosul. Precisamos começar uma negociação bilateral com os EUA - sem o Mercosul, pelo amor de Deus. Isso teria um tremendo efeito do ponto de vista das expectativas", comentou.

José Serra criticou a política econômica do PT  (Foto: Divulgação)