Neste momento não sou candidato a nada, diz Luciano Huck em SP

O apresentador vem mantendo conversas com partidos, lideranças e movimentos que buscam renovação política

Comentar
Compartilhar
07 NOV 2017Por Folhapress20h01
Luciano Huck tratou de esfriar ânimos dos entusiastas de uma eventual campanhaLuciano Huck tratou de esfriar ânimos dos entusiastas de uma eventual campanhaFoto: Endeavor/Denis Ribeiro/Divulgação

Em meio às especulações sobre sua entrada na disputa pela Presidência da República em 2018, o apresentador Luciano Huck tratou de esfriar ânimos dos entusiastas de uma eventual campanha. Ele afirmou nesta terça-feira (7), em um evento em São Paulo, que não é candidato, embora venha mantendo conversas com partidos, lideranças e movimentos que buscam renovação política.

"Neste momento da minha vida eu não sou candidato a nada", disse Huck durante palestra no evento Connect Samba. Na sequência da afirmação, risinhos contidos correram a plateia da feira sobre vídeos na internet, em um centro de convenções na região da avenida Paulista.

Na saída, o apresentador da TV Globo disse à reportagem que o diálogo com siglas e grupos que estão de olho na próxima eleição faz parte da sua tentativa de ter uma "fotografia" o mais completa possível do assunto. Ele tem insistido no discurso de que quer dar sua colaboração estando fora do dia a dia da política.

No palco do encontro, Huck mencionou duas vezes "contornos diferentes" que sua vida tomou nos últimos tempos. Depois, explicou que se referia à divisão de seu tempo entre as gravações do programa de TV e as conversas sobre o cenário eleitoral.

O apresentador já chega a ter 5% de intenções de voto, embora permaneça reticente sobre a real intenção de eventualmente disputar o pleito.

Huck tem citado em declarações públicas sua aproximação de movimentos como o Agora!, o Acredito e o RenovaBR, que propõem alternativas e estimulam o lançamento de novas candidaturas para 2018.

"Eu estou próximo dos movimentos cívicos e esse vai ser o meu movimento pessoal ao longo desse próximo ano", afirmou.

A intenção, segundo ele, é ajudar a identificar grupos que estão se articulando para tentar achar soluções. "Eu estou me ligando não a partidos, quero me ligar aos movimentos cívicos."

O comunicador e empresário considera que é maior a chance de saírem dessas organizações da sociedade os nomes e as propostas que teriam seu apoio. Por outro lado, conversa também com representantes da política tradicional para conhecer outras faces da situação.

Como a Folha de S.Paulo publicou nesta terça, Huck se encontrou recentemente com Joaquim Barbosa. O ex-presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) é outro que tem sido estimulado a concorrer.
Também há relatos de reuniões do apresentador com partidos como PPS, DEM, Rede e Novo.

'Impactar mais'

O roteiro de Huck na palestra foi semelhante à sua fala em outro evento na capital, há cerca e suas semanas.

Ele repetiu que busca usar seu programa de TV para valorizar bons exemplos, impulsionar o empreendedorismo e estimular a ética, "tão rara no Brasil de hoje". A política brasileira, resumiu, virou "uma fratura exposta".

"Quero impactar mais na vida das pessoas e usar as ferramentas que a vida me deu para fazer a diferença", afirmou.

Por isso, de acordo com o comunicador, sua decisão de "colocar a mão na massa" para contribuir com a renovação na vida pública.

"Não dá para aceitar mais um ciclo de inércia, de incompetência, de atraso, de um misto de ganância, corrupção e estupidez que há décadas assola o país", disse.