Maria das Graças, Gracinha, é eleita presidente da Câmara de Ilhabela

Gracinha foi eleita por aclamação durante a sessão solene que deu posse aos vereadores da gestão 2013-2016.

Comentar
Compartilhar
02 JAN 201300h35

A vereadora Maria das Graças Ferreira dos Santos Souza, Gracinha (PSD), é a nova presidente da Câmara Municipal de Ilhabela, eleita por aclamação durante a sessão solene que deu posse aos vereadores da gestão 2013-2016 realizada no Espaço Educacional e Cultural Prefeito Roberto Fazzini no bairro da Praia Grande no último dia 1º/1. Os pares Adilton Ribeiro (PSD), Luizinho da Ilha (PCdoB) e Lia Baiana (PR) completam a chapa vencedora nos cargos de vice-presidente, 1º e 2º secretários respectivamente.

Nascida na cidade de Uruçuca, na Bahia, Gracinha é praticamente uma caiçara, pois veio morar em Ilhabela aos 14 anos. Hoje, aos 51, a vereadora que é casada, tem três filhos e oito netos é conhecida em todo o arquipélago pelos trabalhos sociais realizados em seu bairro (Itaquanduba), entre eles a Festa da Criança, que completa 25 anos em 2013 e também pelas ações da Pastoral da Criança, que ajudou a fundar em 1993.

“Geralmente as pessoas entram na política e começam a trabalhar pelas causas sociais. Comigo foi o contrário, o meu trabalho social é que me levou à política e isso foi uma consequência, eu jamais pensei em participar até receber o convite em 1992”, conta Gracinha, que já esteve na Casa de Leis por dois mandatos: 97 a 2000 e 2001 a 2004.

Nesse período, uma das conquistas mais celebradas por ela foi a instalação de uma unidade da creche no alto do Itaquanduba, um dos bairros mais populosos do município. “Foi uma luta muito grande, o trabalho da Pastoral nos mostrou a triste realidade de crianças maiores cuidando de menores para os pais poderem trabalhar, então, quando assumi meu mandato na Câmara passei a trabalhar por essa causa”, lembra Gracinha.

Fora do cenário político por oito anos, Gracinha usou o tempo para aprimorar seus conhecimentos, terminando o ensino médio e formando-se em Gestão Pública. “Quando vim morar na Ilha as coisas eram muito difíceis, não dava para conciliar trabalho, estudo e cuidados com a família”, explica.

O convite para retornar à política novamente veio do amigo e presidente do seu partido, Luiz Lobo. Agora, eleita para o terceiro mandato, acredita estar preparada para assumir mais uma responsabilidade: a presidência da Câmara.“Lá em 92, quando recebi o convite dos então candidatos Laerte Atti e Rubens Maio, relutei a aceitar porque achava que todo político quando subia ao palanque tinha que mentir e isso não condiz com meus princípios. Hoje posso dizer que tinha uma imagem errada, porém, há sim pessoas que fazem mau uso da política, mas acredito que é possível separar o joio do trigo”, destaca e complementa: “Sei que temos uma grande responsabilidade, pois a imagem do Legislativo da Ilha está muito arranhada, mas vamos trabalhar muito para fazer uma administração competente, lutando para abrir portas e conquistar mais verbas para a cidade, ajudando o prefeito Toninho Colucci a fazer ainda mais por Ilhabela, sem esquecer de fiscalizar pois essa é nossa função”, finaliza.