Jefferson é submetido a perícia médica pedida por Barbosa

A avaliação clínica durou uma hora e 32 minutos. O ex-deputado do PTB do Rio entrou e saiu do hospital sem dar declarações

Comentar
Compartilhar
04 DEZ 201320h42

O ex-deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ), delator do mensalão e condenado a sete anos de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, foi submetido nesta quarta-feira, 4, no Instituto Nacional do Câncer (Inca), à perícia médica que havia sido pedida pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa. De acordo com o Inca, o laudo que apontará se Jefferson tem condições de cumprir pena no presídio ou se deverá ser encaminhado à prisão domiciliar ou hospitalar será enviado nesta quinta-feira, 5, ao STF.

A avaliação clínica durou uma hora e 32 minutos. O ex-deputado do PTB do Rio entrou e saiu do hospital sem dar declarações, mas logo depois divulgou uma nota em que elogia os médicos nomeados pelo STF e pede "desculpas à imprensa por não atendê-la neste momento". "O que tinha de fazer pelo bem do Brasil eu já fiz. Volto a falar com vocês assim que puder", escreveu o delator no blogue que mantém. "A pedido do meu advogado, devo permanecer em silêncio, em respeito à Justiça. Compreendo a dificuldade de vocês, mas agora é o melhor que posso fazer por mim."

Roberto Jefferson foi submetido a perícia médica pedida por Joaquim Barbosa (Foto: Agência Brasil)

Jefferson chegou ao hospital pouco antes das 8 horas. Foi perguntado sobre a expectativa em relação à perícia e disse apenas uma palavra: "Zero". Ele estava acompanhado do advogado, Marcos Pinheiro de Lemos, da mulher, Ana Lúcia, e da filha, Cristiane Brasil, secretária de Envelhecimento Saudável e Qualidade de Vida da Prefeitura do Rio. Quando o ex-deputado subia a rampa da entrada principal da unidade do Inca no Santo Cristo, na zona portuária da capital fluminense, um pequeno grupo o hostilizou, e um deles gritou: "Olha o Lalau chegando!"

Jefferson levou os exames e históricos de cirurgias. O resultado da perícia será usado por Barbosa para decidir sobre o pedido de prisão domiciliar feito pelo ex-deputado do PTB. Em 2012, Jefferson foi operado para retirada de um tumor no pâncreas. Os médicos cirurgião Rafael Albagli e oncologistas Carlos José Andrade e Cristiano Guedes Duque serão responsáveis pelo laudo. De acordo com o instituto, foi realizada uma avaliação clínica pela manhã, e Algabli, Andrade e Duque fariam uma verificação dos exames nesta quarta-feira à tarde. Jefferson mora com a mulher numa casa de campo em Levy Gasparian, a 140 quilômetros da capital, e também tem uma propriedade na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio.