Guarujá planeja ações para adesão à campanha “Juventude Viva”

Iniciativa do Governo Federal desenvolve plano de ações preventivas para reduzir a mortalidade de jovens negros.

Comentar
Compartilhar
06 FEV 201311h59

A prefeita de Guarujá, Maria Antonieta de Brito, participou de uma oficina de gestão com os representantes federais do Plano de Prevenção à Violência contra a Juventude Negra, a campanha “Juventude Viva”, na última semana. A oportunidade aconteceu durante o Encontro Nacional de Prefeitos e Prefeitas – Municípios Fortes, Brasil Sustentável, realizado em Brasília. Na oportunidade, a chefe do Executivo colheu experiências para trazer a mobilização para Guarujá.

Na ocasião, a secretária nacional de Juventude da Presidência da República, Severine Carmem Macedo; a secretária-adjunta e presidente do Conselho Nacional de Juventude, Ângela Guimarães; o coordenador da “Juventude Viva” na Secretaria de Políticas para a Promoção da Igualdade Racial (Seppir), Felipe Freitas; e a coordenadora geral de Políticas Setoriais, Fernanda de Carvalho Papa (coordenadora do “Juventude Viva” na Secretaria Nacional de Juventude); fizeram a apresentação do diagnóstico.

Felipe Freitas elencou os quatro eixos da campanha, que irá desenvolver ações integradas entre as políticas do Governo Federal, em parceria com os municípios: “Desconstrução da cultura de violência”, “Inclusão, oportunidades e cultura de direitos”, “Transformação de territórios” e “Aperfeiçoamento institucional”. “Há uma geografia da letalidade na juventude. Ela atinge, em sua maioria, jovens, homens, negros, com baixa escolaridade e moradores da periferia”, apontou Felipe.

“O ‘Juventude Viva’ é o início da resposta do governo para a primeira prioridade que os jovens elegeram na 1ª Conferência Nacional de Juventude”, apontou Fernanda.

A campanha

A realização de encontros nas diversas regiões do País foi citada por Ângela Guimarães como o pontapé inicial da campanha, que teve o estado de Alagoas como pioneiro na ação, por ter o maior índice de homicídios do País. “Temos uma experiência de Conselho Nacional há sete anos, mas a nossa ideia é replicar isso. Temos a proposta de nos formar em rede”, disse a presidente do Conselho.

A prefeita sinalizou aos representantes do Governo Federal que não medirá esforços para trazer a campanha para o Município. “Guarujá está de portas abertas. Criei, em nosso governo, a Coordenadoria de Políticas Públicas de Juventude, que se tornará diretoria, para investir no presente e no futuro dos jovens”, ressaltou a chefe do Executivo.

“O Plano Juventude Viva vem ao encontro do que a prefeita está almejando para os estes próximos anos, que é a redução das desigualdades sociais. Não mediremos esforços para implantar a campanha ‘Juventude Viva’ em Guarujá para atender, além da juventude negra, os jovens que estão em situação de vulnerabilidade social”, afirmou o coordenador de Políticas para Juventude da Prefeitura, Fábio Antunes.

Já o coordenador de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Coeppir) da Prefeitura, Roberto Luiz de Oliveira, aponta que “a ação é importante porque o maior índice de homicídios entre jovens está entre a juventude negra”, resumiu.