Bili pode assumir no meio de uma greve

De acordo com a presidenta do SindiServSV, Mara Valéria Giangiulio, a categoria vai aguardar até o dia 28.

Comentar
Compartilhar
21 DEZ 201211h59

O prefeito eleito de São Vicente, Luis Cláudio Bili, do Partido Progressista (PP), poderá ter um tremendo “abacaxi” para descascar logo após sua posse, em 1º de janeiro próximo: assumir a Administração Municipal em meio a uma greve do funcionalismo, adiada nesta quinta-feira (20) em virtude da Prefeitura ter depositado o 13º salário.

Segundo a presidenta do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de São Vicente (SindServSV), Mara Valéria Giangiulio, a categoria, que se encontra em estado de alerta, vai aguardar o próximo dia 28 para ver se os salários e as horas extras serão pagas. “Se não acontecer o pagamento, vamos marcar uma assembleia visando paralisação”, disse.

 Prefeito eleito pode ter que arcar com dívidas. (Foto: Luiz Torres/ DL)

O verdadeiro imbróglio administrativo vem ocorrendo há meses em São Vicente porque, segundo a sindicalista, o prefeito Tércio Garcia e o secretário de Saúde e da Fazenda, Cláudio França, não estariam cumprindo o prometido.

Os funcionários estariam sofrendo para receber vale transporte, cesta básica e horas extras. Mara já havia revelado que os atrasos de benefícios são constantes e provocam desequilíbrio nas contas dos trabalhadores.
A crise começou no sistema de saúde, forçando uma reunião de portas fechadas entre  sindicato e Prefeitura. Além da falta de pessoal, faltava material de trabalho e equipamentos. No Hospital São José, por exemplo, os sindicalistas alertavam sobre a falta de pessoal.

Também havia denúncias de ambulâncias paradas no pátio por falta de equipes de atendimento. O Município chegou a contar com apenas duas equipes de atendimento básico de emergência e uma de atendimento avançado para atender a área insular e continental.

O Sindicato havia revelado que os trabalhadores estavam sofrendo pressão psicológica, com informe de cancelamento de férias e licenças-prêmio, além de troca de folgas em dias previamente marcados.  
A Prefeitura de São Vicente já havia informado que as questões relacionadas à saúde foram equacionadas e, por intermédio da Assessoria de Imprensa, que o vale transporte foi pago no dia 14 de dezembro e a cesta básica será paga no próximo dia 28.