Lula diz que denúncias de Marcos Valério contra ele, são mentira

Acompanhado do presidente de seu instituto, Paulo Okamoto, Lula negou as acusações de Marcos Valério, durante Fórum, na França.

Comentar
Compartilhar
12 DEZ 201211h34

Nesta terça-feira (11), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que os novos relatos feitos pelo publicitário Marcos Valério à Procuradoria Geral da República (PGR) são mentira. Lula foi cercado por jornalistas na saída do Fórum do Progresso Social, co-organizado por seu instituto, e quebrou o silêncio que perdurou ao longo de todo o dia, quando evitou falar à imprensa.

No início da tarde, na saída do hotel Meurice, onde está hospedado em Paris, o ex-presidente, com expressão séria, fez sinal de que não responderia questões, entrou em um carro e partiu acompanhado pelo presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto. Duas horas mais tarde, Lula  foi protegido por um cordão de seguranças durante o fórum e não respondeu sobre o assunto. Sua primeira manifestação aconteceu final do evento.

Lula estava no Fórum do Progresso Social, que foi co-organizado por seu instituto, quando as denúncias de Valério vieram à tona. (Foto: EFE)
 

Entre os fatos relatados por Valério à Procuradoria Geral, está o de que Lula teria dado seu "ok" ao mensalão. "Meu nome não é Lula. Se teve esse negócio, eu não estava nessa reunião. Tem de perguntar para o Lula um negócio desses", alegou Okamoto. Sobre a denúncia de que o esquema também teria pagado contas pessoais da família do ex-presidente, o assessor afirmou: "Que contas pessoais? Tem de perguntar para o Lula".

O  assessor colocou em dúvida a credibilidade das declarações de Valério à Justiça. "Pelo que eu entendi, ele esclareceu toda a imprensa brasileira, discutiu com a Justiça, deu os nomes à Justiça. Suponho que tudo o que ele tinha para falar ele já falou", argumentou. "E até algumas coisas que ele falou a Justiça não levou em consideração, como os empréstimos que ele tinha recebido."