Delegacia do Idoso de Santos ganha nova sede e maior visibilidade na Conselheiro Nébias

A mudança, em uma das cidades do país com maior número de idosos, é a concretização de um plano iniciado em 2015 pela Polícia Civil

Comentar
Compartilhar
11 SET 2021Por Gilmar Alves Jr.07h30
A nova sede da Delegacia do Idoso fica em local com maiores opções para linhas de ônibusA nova sede da Delegacia do Idoso fica em local com maiores opções para linhas de ônibusFoto: Nair Bueno/DL

A Delegacia de Proteção ao Idoso de Santos ganhou uma nova sede, em um prédio na Avenida Conselheiro Nébias, 204, na Vila Nova, e maior visibilidade, tendo em vista que antes funcionava em um local reduzido no interior do Palácio da Polícia. A mudança de sede no Município, uma das cidades do País com maior número de idosos - mais de 20% da população de 433 mil habitantes -, é a concretização de um plano iniciado em 2015 pela Polícia Civil.

O funcionamento na nova sede começou em 30 de agosto, conforme informações obtidas pelo Diário do Litoral junto ao diretor do Departamento de Polícia Judiciária do Interior-6 (Deinter-6), Manoel Gatto Neto. Ainda não houve evento de inauguração oficial, o que poderá ocorrer em breve.

Em 2015, o à época delegado-geral Youseff Abou Chahin chegou a visitar o mesmo prédio em uma primeira fase de negociação para a locação e disse que a mudança seria como um “primeiro passo” para o processo de renovação das infraestruturas de unidades policiais na Região.

Em entrevista ao Diário nesta quinta-feira (9), o delegado Gatto Neto disse na segunda tentativa, a partir de 2019, houve um processo de análise do Governo do Estado para custear o aluguel que culminou na contratação em 2021.

“O nosso foco é que a Delegacia do Idoso fique em um local de fácil acesso, com bastante linhas de ônibus, em um local centralizado do município. E foi o que aconteceu com a Conselheiro Nébias, nesse prédio de quatro andares, com primeira locação, todo preparado com acessibilidade, AVCB, dentro dos padrões de uma boa repartição”, disse o diretor do Deinter-6.

O diretor regional da Polícia Civil, Manoel Gatto Neto, concedeu entrevista ao Diário do Litoral sobre a nova sede da Delegacia do Idoso (Nair Bueno/DL)

Segundo Gatto Neto, entre as cerca de 300 ocorrências registradas por ano na delegacia especializada persiste um cenário de ocorrências de subtração de dados bancários e violência física, sendo parte dos casos cometidos por familiares. “Essas são as principais ocorrências atendidas pela delegacia e mais a questão do abandono. Muitas vezes o idoso é internado em hospital, colocado em asilo, casas de abrigo e esquecido pela família."

A titular da Delegacia de Proteção do Idoso é a delegada Leyner Anache Gomes dos Santos. O funcionamento é de segunda a sexta, das 9h às 19h. 

“Há um certo tempo a gente vinha percebendo que as instalações da Delegacia do Idoso não contavam com uma boa acessibilidade, embora se pudesse chegar com elevador, ela estava no fundo do prédio do Palácio da Polícia e não tinha outra área para a gente mudar e acomodar”, afirmou o delegado. 

O funcionamento naquele setor do Palácio ocorreu desde 2007, ano em que foi criada. 

No novo prédio onde foi instalada a Delegacia do Idoso, locado por R$ 19 mil mensais, também funcionam agora o 4° Distrito Policial, que deixou um imóvel na mesma avenida, e o Núcleo Especial Criminal (Necrim), que deixa um imóvel na Rua Joaquim Nabuco.