Companheira de suspeito de ser contador do PCC é presa em Praia Grande

Policiais apreenderam documentos, drogas e cadernos com anotações do tráfico de drogas em apartamento

Comentar
Compartilhar
03 SET 2019Por Da Reportagem18h10
Documentos com contabilidade do tráfico e entorpecentes foram apreendidos em apartamento de Praia GrandeFoto: Divulgação/Polícia Civil

Uma mulher foi presa por suspeita de ter envolvimento com o tráfico de drogas na noite desta segunda-feira (2) em Praia Grande. De acordo com informações da Polícia Civil, Letícia de Jesus Alvarenga, de 23 anos, morava em um apartamento com o companheiro, que é integrante da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) e que utilizava o imóvel para guardar drogas e documentos relacionados à contabilidade do tráfico.

Segundo as autoridades, a polícia recebeu informações que um homem chamado de Eduardo Andrade de Souza, conhecido como ‘Irmão Du’, e que é procurado pela Justiça atualmente, é um dos responsáveis por realizar a contabilidade do tráfico pelo PCC no município e que estaria morando em um imóvel no bairro Jardim Guilhermina.

Ao chegar na residência, que fica localizada na Rua Ipanema, os policiais se dirigiram até o apartamento em questão e foram recebidos por Letícia. Depois de apresentar o mandado de busca e apreensão, os agentes entraram no imóvel e passaram a interrogar a mulher sobre o paradeiro de Eduardo.

Durante o interrogatório, eles descobriram que o apartamento estava em nome de uma ex-companheira de Eduardo e que ele vivia no local com Letícia e o filho de três anos do casal. A mulher afirmou, entretanto, que o procurado pela Justiça não havia passado a noite no imóvel.

Enquanto realizava buscas, as autoridades encontraram um notebook, que foi desbloqueado por eles com a senha informada por Leticia, onde haviam diversas planilhas com valores relacionados ao comércio de entorpecentes. Os policiais encontraram ainda nove pinos contendo cocaína dentro do quarto do casal.

As autoridades apreenderam o notebook, três aparelhos celulares, os entorpecentes, cadernos e documentos referentes aos valores do tráfico de drogas. Uma motocicleta que seria de Eduardo também foi apreendida no imóvel. A Polícia Civil também requisitou a perícia para todos os itens que foram retirados do imóvel. Letícia foi encaminhada para a cadeia pública de São Vicente.

 

Colunas

Contraponto