Após dizer que seu post foi 'mal interpretado' como racista, aluno deixa universidade

Em entrevista ao Diário do Litoral, o estudante de 18 anos disse que tudo não passou de um mal entendido

Comentar
Compartilhar
25 JUN 2020Por Da Reportagem11h10
Ao tomar conhecimento do caso, a Universidade Católica de Santos (Unisantos) afirmou que notificou o Ministério PúblicoFoto: Reprodução

O estudante de direito de Santos que gerou revolta nas redes sociais ao compartilhar memes racistas em seus status do Whatsapp cancelou sua matrícula no curso de direito junto à Universidade Católica de Santos (Unisantos). O caso ganhou grande repercussão durante o fim de semana dos dias 20 e 21, após o suspeito ter publicado uma imagem alterada de uma charge de George Floyd, cidadão estadunidense negro, morto por um policial em maio.

Em entrevista ao Diário do Litoral, o estudante de 18 anos disse que tudo não passou de um mal entendido e afirmou que apenas compartilhou a imagem porque queria, segundo ele, 'provocar debates', e afirmou que seus amigos supostamente saberiam que essa era a intenção dele.

"Às vezes sou irônico e sarcástico e quis levantar discussão, mas errei a forma. Quando me dei conta, nem mesmo ao pedir desculpas no grupo entenderam a minha real intenção. Fiquei surpreso quando vi o que estavam pensando sobre estes memes, pois não condiz com a realidade. Lamentei e tentei explicar, mas já não fui ouvido", afirmou ao Diário do Litoral.

Ao tomar conhecimento do caso, a Universidade Católica de Santos (Unisantos) afirmou que notificou o Ministério Público para averiguação e providências do caso. Além disso, a instituição disse que criou uma comissão para avaliar o material postado pelo hoje ex-estudante e decidiu efetuar um encaminhamento para o Ministério Público. A Unisantos também afirmou que o estudante decidiu cancelar sua matrícula na quarta-feira (24) e já se encontra desligado da instituição.