MANIFESTAÇÃO

Por que ativistas jogaram sopa de tomate em quadro de Van Gogh?

Em vídeo, duas mulheres do grupo 'Just stop Oil' aparecem jogando latas de molho no quadro 'Sunflowers'

Joe Silva

Publicado em 14/10/2022 às 14:12

Atualizado em 14/10/2022 às 14:16

Compartilhe:

Na ação, as ativistas também colaram as mãos na parece onde o quadro estava disponibilizado / Reprodução/Instagram

A atitude de duas ativistas contra o quadro 'Sunflowers' do artista holandês Vincent Van Gogh está dividindo opiniões pelo mundo. Em um vídeo gravado e publicado pelo grupo 'Just stop Oil', do qual as manifestantes fazem parte, as mulheres aparecem jogando molho de tomate contra a obra, que está disposta no National Gallery, em Londres. Assista abaixo:

Na ação, as ativistas também colaram as mãos na parece onde o quadro está disponibilizado.

A polícia londrina informou que "oficiais agiram rapidamente depois que ativista lançaram uma substância no quadro". A corporação disse também que "as duas manifestantes foram detidas por crime de dano.", conforme nota publicada pela agência "Reuters".

Por que o quadro de Van Gogoh foi alvo de molho de tomate?

No último dia 7, o Reino Unido anunciou que irá conceder 100 licenças a empresas que tenham interesse de explorar o Mar do Norte para a extração de petróleo e gás na área. De acordo com o "The Guardian", quase 900 locais estão sendo oferecidos para exploração.

Desde que a Autoridade de Transição do Mar do Norte anunciou a intenção de conceder as licenças, grupos que defendem o meio ambiente e pautas relacionadas passaram a se manifestar contra a decisão. É o caso do grupo Just Stop Oil, autor do protesto desta sexta (14) contra o quadro de Van Gogoh.

A obra 'Sunflowers' é uma das pinturas mais conhecidas no mundo. O grupo que responsável pelo ato parece reconhecer a importância da arte: "a criatividade e o brilho humanos estão em exibição nesta galeria", escreveu o Just Stop Oil na legenda do vídeo. 

Ainda na publicação no Instagram, o grupo destacou problemas sociais da atualidade: "nossa herança está sendo destruída pelo fracasso de nosso governo em agir sobre a crise climática e do custo de vida". 

O grupo emendou explicando que as 100 licenças para exploração de petróleo e gás "destruirão toda a nossa cultura, juntamente com a civilização humana como a conhecemos". 

Os ativistas complementaram a publicação com a pergunta: "Por que estamos protegendo essas pinturas quando não estamos protegendo as milhões de vidas que serão perdidas devido ao clima e ao colapso social?

O que aconteceu com o quadro 

Apesar da tentativa de sujar a obra, o quadro não foi danificado, uma vez que estava protegido com uma camada de vidro, segundo informações do jornal "The Guardian". 

A National Gallery, local onde o quadro está exposto, afirmou em uma nota que retirou os manifestantes da sala e chamou a polícia. 

"Há alguns pequenos danos no quadro, mas a pintura está ilesa. Duas pessoas foram presas", escreveu a instituição.

Outro caso recente

Em abril deste ano, o quadro "Mona Lisa", de Leonardo Da Vinci, uma das pinturas mais famosas do mundo, foi atacada por um visitante no Museu do Louvre. O homem disfarçado jogou algo parecido com uma torta contra a obra, que também não foi danificada devido à proteção de vidro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Cotidiano

Com salários de até R$ 32 mil e vagas no Litoral, concursos públicos abrem inscrições

Os principais concursos públicos e processos seletivos abriram vagas de emprego que abrangem todos os níveis de escolaridade

Cotidiano

Rodovias do litoral de SP têm quase de 10 km de lentidão rumo à Capital

O SAI está em Operação Normal 5X5. A subida da serra acontece pela pista norte das rodovias Anchieta e Imigrantes

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter