TCU multa Nuzman por descumprir ordens para transparência do COB

O processo do TCU que Nuzman descumpriu abordava o monitoramento das ações dos Jogos Olímpicos

Comentar
Compartilhar
23 NOV 2017Por Folhapress16h30
Preso no início de outubro, Nuzman deixou a cadeia 15 dias depois. Atualmente, o ex-dirigente está em liberdade assistidaFoto: Fotos Públicas

O TCU (Tribunal de Contas da União) multou Carlos Arthur Nuzman em R$ 15 mil por descumprimento de determinações feitas anteriormente pelo Tribunal. Na época, Nuzman presidia o COB (Comitê Olímpico do Brasil).

O processo do TCU que Nuzman descumpriu (e que resultou em multa) abordava o monitoramento das ações dos Jogos Olímpicos, com acompanhamento dos riscos ligados aos subsídios oferecidos pela União. Já havia previsões de eventual déficit operacional do Comitê Organizador dos Jogos Rio 2016.

O TCU informou que não houve por parte do COB um programa de contingência no período da Rio-2016, voltado à prevenção de eventuais prejuízos. O órgão do Governo salientou que não bastasse a falta de uma gestão para cobrir rombos, o Comitê apresentava enormes prejuízos, citando informação da imprensa de que a dívida do COB era superior a R$ 130 milhões.

Além disso, o TCU acusa Nuzman de não apresentar no site do Comitê informações sobre os gastos promovidos pela entidade.

Preso no início de outubro, Nuzman deixou a cadeia 15 dias depois. Atualmente, o ex-dirigente está em liberdade assistida.